Trump diz que EUA estão sendo ameaçados por “fascismo de extrema esquerda”

Presidente fez discurso aos pés do famoso Monte Rushmore. Neste dia 4 de julho, é comemorado o Independence Day

0

O presidente Donald Trump visitou nesta sexta-feira (3), o famoso Monte Rushmore. Ele fez um breve discurso para a nação na véspera do Dia da Independência dos Estados Unidos (Independence Day) que está sendo comemorado neste sábado (4).

Entre outras coisas, Trump afirmou que os Estados Unidos estariam sendo “sitiados pelo fascismo de extrema esquerda”. A frase causou polêmica porque, historicamente falando, o fascismo é considerado um movimento de extrema direita, que lutava contra forças comunistas de extrema esquerda, sobretudo no século XX.

Diante de uma multidão, Trump voltou a defender a prisão para pessoas que derrubarem estátuas históricas do país. Isso porque manifestantes do Movimento Black Lives Matter estão ameaçando derrubar os monumentos que homenageiam escravagistas famosos nos Estados Unidos.

Aliás, algumas cidades como Nova York já decidiram tirar muitas dessas principais estátuas. Uma delas já foi inclusive retirada da entrada do famoso Museu de História Natural da cidade. Seja como for, Trump seguiu desafiando esses prefeitos e governadores que estão permitindo esta retirada.

Na multidão que estava no local, poucas pessoas estavam usando máscaras. Recentemente, o comandante norte-americano afirmou que as pessoas que usavam o acessório o faziam “para provocar o seu governo”. 

“Fascismo de esquerda”

Em seu discurso inflamado, Trump fez duras críticas ao que chamou de ameaça norte-americana. “Nossa nação está testemunhando uma campanha impiedosa para acabar com a nossa história”, disse ele. “(Eles querem) difamar nossos heróis, apagar nossos valores e doutrinar nossos filhos”, seguiu o presidente.

“Multidões raivosas estão tentando demolir estátuas de nossos fundadores, desfigurando nossos memoriais mais sagrados e desencadeando uma onda de crimes violentos em nossas cidades”, continuou.

“Há um novo fascismo de extrema esquerda que exige fidelidade absoluta. Se você não fala sua língua, realiza seus rituais, recita seus mantras e segue seus mandamentos, então você será censurado, banido, na lista negra, perseguido e punido”, completou o presidente.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.