TRF1 restringe acesso a sistemas por suspeita de ataque cibernético

0

O Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1), cuja jurisdição abrange 13 estados e o Distrito Federal, disse ter restringido hoje (27) o acesso a todos os seus sistemas diante da suspeita de um ataque cibernético. 

Segundo nota divulgada pelo TRF1, a medida foi tomada “em decorrência da publicação veiculada em redes sociais de que ocorrera uma invasão ao ambiente tecnológico” do tribunal. 

Nesta sexta-feira (27), diversos perfis no Twitter, incluindo contas verificadas de procuradores da República e juízes, compartilharam uma imagem em que um grupo de hackers anuncia a invasão. 

De acordo com a assessoria do TRF1, “todos os sistemas do tribunal foram colocados em modo restrito para permitir a adequada investigação, sendo que, até o momento, não se identificou nenhum ativo de TI comprometido”. 

Neste mês, os sistemas judiciais têm sido alvos de diferentes ataques. Um deles, bem-sucedido, chegou a paralisar todos os procedimentos judiciais do Superior Tribunal de Justiça (STJ), que levaram mais de uma semana para serem restabelecidos. A Polícia Federal (PF) investiga, num inquérito sigiloso, se houve roubo de dados e sua extensão. 

Em 15 de novembro, no primeiro turno das eleições municipais, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) disse ter neutralizado um ataque hacker que buscou sobrecarregar e derrubar os sistemas da Justiça Eleitoral. 

As tentativas de invasão foram feitas por meio de servidores localizados no Brasil, Estados Unidos e Nova Zelândia. Esse sistema não tem relação com a apuração dos votos, que ocorre por meio de uma rede privada.  

No mesmo dia, foram divulgados na internet dados pessoais de ex-servidores e ex-ministros. Segundo o presidente, os dados são antigos e foram liberados em sites da internet para tentar desacreditar a segurança da votação. 

Em 11 de novembro, o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) criou um Comitê de Segurança Cibernética, que deve traçar diretrizes para lidar com as ameaças. 

Leia Também:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.