Tratamento de universidade brasileira elimina HIV de paciente

Desenvolvido pela Unifesp, o tratamento fez com que o vírus deixasse de ser detectado no sangue do paciente.

0

Cientistas da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) teriam desenvolvido um tratamento promissor para a cura do HIV (do inglês acquired Immunodeficiency Syndrome, ou Síndrome da Imunodeficiência Adquirida). De acordo com os cientistas, eles teriam conseguido eliminar o vírus do HIV do sangue de um paciente brasileiro.

O paciente que realizou o tratamento durante 11 meses é um homem, de 34 anos, diagnosticado em outubro de 2012. Nesse sentido, o estudo brasileiro é o primeiro a obter êxito.  Anteriormente, dois outros pacientes soropositivos tiveram o vírus eliminado de seu corpo. Porém, eles haviam sido submetidos a transplantes de medula que representavam alto risco. Nesse caso, o paciente entrou em remissão utilizando somente o tratamento com esse coquetel intensificado. As células tronco utilizadas no transplante do segundo paciente curado foram retiradas de um doador com gene resistente ao HIV.

Assim, o tratamento foi realizado durante 48 semanas, utilizando uma série de antivirais combinados e nicotinamida, remédio que é conhecido como a forma ativa da vitamina B3. Em seguida, o tratamento foi interrompido por 57 semanas (13 meses). Nesse período, o paciente ficou sem receber o coquetel da medicação. Em novos exames, não foi possível detectar a presença do vírus em seu organismo. Além disso, não foi possível detectar a resposta ao vírus em seu organismo. Em outras palavras, uma vez que não havia anticorpos, é sinal de que não há mais a infecção.

Agora, os pesquisadores continuarão acompanhando o paciente por mais tempo. Dessa forma, será possível se certificar de que o vírus não vai voltar.

Tratamento promissor é apresentado pela Unifesp

Esse tratamento é resultado de um estudo global no qual os pesquisadores da Unifesp estudaram 30 voluntários. Todos eles apresentavam a carga viral do HIV indetectável em seu sangue e faziam o tratamento padrão com retrovirais. Logo, eles foram divididos em grupos e receberam uma nova combinação de medicamentos, associada ao tratamento padrão.

Os resultados da pesquisa e do tratamento que teria eliminado o HIV do paciente foram apresentados virtualmente na 23ª Conferência Internacional de Aids, que acontece entre os dias 6 e 10 de julho.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.