Tragédia em Israel: tumulto em evento religioso deixa dezenas de mortos

1

Israel e Palestina estão em conflito constante: semana passada os judeus correram atrás de muçulmanos com tochas de fogo afirmando que iriam queimar todos os árabes.

Nesta semana, Israel tentou intervir nas eleições palestinas. Agora, parece que o desastre foi uma forma de troco e vingança dos muçulmanos, apesar de nada ter sido confirmado. 

Foram mais de 100 feridos e 44 mortos. O ocorrido foi durante os cultos religiosos em Israel em que estavam realizando uma aglomeração. Duas pessoas estão sendo investigadas por tentar atrapalhar a polícia nas investigações. 

Funcionários do Magen David Adom (MDA, o serviço nacional de emergência), argumentam que não foi a estrutura que desabou sozinha já que antes disso estariam ocorrendo manifestações no local. 

Palestina deixou claro que iria lutar para que em 2021 pudessem realizar as eleições parlamentares e que Israel não iria mais intervir como fez na última década que anulou as eleições. Os muçulmanos pedem que aqueles que vivem em Jerusalém, cidade pertencente aos israelenses, possam votar. 

Os dois grupos entraram em conflitos porque guerreiam para que tenham Jerusalém, terra prometida para cristãos, judeus e muçulmanos. Os Estados Unidos definiu que Israel seria um estado com a capital em Jerusalém. Durante a Segunda Guerra Mundial, os judeus foram financiados pela União Soviética. 

Crime contra humanidade e Israel

Israel já é culpado por crimes contra a humanidade devido à alta quantidade de mortes que fizeram desencadear. Jornais italianos dizem que o grupo é de extrema-direita e realiza práticas para exterminar etnias e homossexuais, que não respeitam a religiosidade dos outros vizinhos e tentam impor o judaísmo. 

Devido aos financiamentos da União Soviética durante a Guerra, muitos grupos de esquerda defendem Israel: o que, para muitos, é contraditório. 

Desde a semana passada, a violência aumentou e ambos perseguem um ao outro. Usa-se vidro e pedra para que consigam se defender ou atacar. É muito provável que o ocorrido em Israel não seja apenas um acidente e sim, uma tentativa de revidar a semana passada

“O MDA está lutando pelas vidas de dezenas de feridos e não vai desistir até que a última vítima seja retirada”, disse um tuíte do serviço de emergência.

 

Leia Também:

1 comentário
  1. […] a intervir e procurar os culpados pelo acidente ocorrido na última semana que deixou mais de 100 judeus feridos e 44 mortos durante um dos maiores rituais religiosos do grupo. No mesmo local, estavam pessoas que vieram de […]

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.