Trabalhadores protestam contra fechamento do comércio em Manaus

Multidão se reuniu em uma rua do centro da capital amazonense. Eles criticaram a decisão do Governo de fechar o comércio

2

Milhares de trabalhadores se reuniram em um protesto contra o fechamento do comércio em Manaus, no Amazonas. Entre outras coisas, os empregados pediam a reabertura do comércio da cidade neste momento de final de ano.

O Governo do Estado decidiu baixar um decreto onde fecha o comércio não essencial por um período de 15 dias. Isso pega portanto um período de final de ano. É um dos momentos onde os trabalhadores costumam lucrar mais.

“Os lojistas passam o ano todinho se preparando pra dezembro, pra você fechar agora governador. Isso não existe. Você tem o que comer, mas muita gente não tem o que comer”, disse uma lojista em entrevista para o portal de notícias G1.

O fato é que o Amazonas está neste momento registrando uma alta no número de novas internações no estado. De acordo com os dados oficiais, o Hospital Delphina Aziz, que é referência no tratamento da Covid-19, está com quase 100% nas ocupações dos leitos.

Mas esses dados não acalmaram os trabalhadores. “Semana passada o salário do vereador aumentou, todos os políticos aumentou, e o trabalhador vai ficar como? Tem aluguel pra vencer, tem filho pra criar, tem aluguel de loja pra pagar. Quem que vai pagar?”, perguntou a mesma lojista.

Protesto contra fechamento do comércio

Em nota, o Governo do Estado do Amazonas disse que está fazendo isso para tentar conter uma nova onda da pandemia por lá. Disse ainda que está tentando criar soluções para atenuar a crise para esses trabalhadores.

O Auxílio Emergencial vai chegar ao fim daqui a menos de uma semana. O presidente Jair Bolsonaro já disse que o programa não vai continuar. O líder do Governo na Câmara disse “que não vê pressão pela continuidade do Auxílio”.

Avalie o Artigo:

Sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.