Trabalhador sem renda e o fim do auxílio emergencial, veja o que fazer

17

O Presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e o Ministro da Economia Paulo Guedes já anunciaram que em Dezembro será paga a última parcela do auxílio emergencial criado em virtude da pandemia do coronavírus. Com o fim do benefício, o trabalhador sem renda poderá ver se existe outro programa social para ajudá-lo.

Recapitulando, o auxílio emergencial foi criado para ter duração de apenas 3 meses. Porém, como a crise do coronavírus continuou (e ainda continua) por mais tempo que o previsto, o Governo decidiu pagar mais duas parcelas de R$600. O que significa uma despesa extra de, aproximadamente, 50 bilhões por parcela.

Como a crise ainda continua e o trabalhador sem renda está passando necessidades, o Governo decidiu, por meio da Medida Provisória nº 1000, pagar mais 4 parcelas do benefício até Dezembro. Porém, com valor reduzido, sendo agora de 300 reais.

Alternativas para o trabalhador sem renda

A partir de 2021, com o final do auxílio, se o trabalhador sem renda não arrumar emprego, ele poderá se encaixar nas seguintes situações:

  • ser beneficiário de um dos programas de distribuição de renda do governo federal;
  • tentar receber o Benefício de prestação continuada da LOAS;
  • ou tentar receber o Benefício de risco ou programável do INSS.

Para ilustrar, se encaixa nos parâmetros de recebimento do BPC (Benefício de Prestação Continuada) quem tem, no mínimo, 65 anos OU é portador de alguma incapacidade de longa duração. Para provar o pré-requisito da idade, basta apresentar documento oficial com foto. Já, para provar a incapacidade é preciso mostrar laudo médico.

Assim, no caso do BPC o cidadão terá que provar uma das duas situações acima, não precisa ser as duas. É necessário demonstrar, também, que possui renda familiar inferior a R$ 522,50 (por pessoa).

Outra opção para o trabalhador sem renda, que foi demitido durante a pandemia e não faz jus ao recebimento de nenhum dos benefícios citados acima, é ver se preenche os pressupostos para receber o seguro-desemprego, que dura entre 3 a 5 meses (a depender da situação individual de cada trabalhador).

Acompanhe diariamente no site do Brasil 123 as notícias sobre os direitos dos trabalhadores e possíveis alternativas para o trabalhador sem renda.

17 Comentários
  1. Elza Maria Soares Diz

    Bom dia! Quero enfatizar sobre ovo na sexta básica é uma ótima opção com ovo ém casa temos várias opções .quero falar também sobre o final do auxílio emergencial p os trabalhadores sem renda ,ta falando p pessoas acima de 65 anos,e os de 60 q não está trabalhando não tem idade p aposentar e não consegue emprego vão fazer o q com essa classe..

  2. […] Leia também: –  Trabalhador sem renda e o fim do auxílio emergencial, veja o que fazer […]

  3. Ivanuzia Diz

    E apessoa que nem tá trabalhando e né recebeu um auxílio vai fazer um que vai morre de fome

  4. Elio Diz

    Saí em fevereiro e meu seguro acabou 6 de julho o que fazer para ter ajuda do governo

  5. Walmir Diz

    O trabalho autêntico, profissional em sua área e atualmente está desempregado, não é culpado por está nessa situação, as empresas estão demitindo muito profissionais, independente de ser ótimo profissional, na realidade está mais demitindo do que contratando, com isso a demanda em busca de um emprego é extremamente assustador, a geração de jovens acima dos 18 anos estão desesperados em busca de um emprego formal. E está muito difícil encontrar nesse país. Imagine os idosos que já chegaram aos 60 anos ou mais e estão desempregados , sem nenhuma renda para se manter com o básico. Mais de 15 milhões de brasileiros desempregados no Brasil. Agora me responda, quem são os culpados ? Não preciso mais nem alongar o texto.

  6. Andres Diz

    Meu esposo teve mais foi cv19 pegou a conta não recebeu seguro desemprego nem FGTS ném auxílio emegecial

  7. Francisco Avila Diz

    Pior é os caminhos,que vão procurar

  8. JOSE HUMBERTO DOS SANTOS Diz

    Realmente a situação se encontra estagnada!

  9. Oséas Souza Santos Diz

    tenho 69 anos de idade, não recebo nenhum benefício previdenciário. O que devo fazer com o fim do auxílio emergencial?

  10. Vanderlei Diz

    Recebi minha última parcela do seguro desemprego no final de julho, no dia 2 de julho encerrou o cadastro pra receber o auxilio emergencial, como fica a situaçao de pessoas q estão na mesma situação da minha

  11. EDINALDO PEREIRA BARROS Diz

    Antes da pandemia,Covid-19,um grande povão sem renda estavam vegetando e tentando sobreviver,a partir dessa catástrofe em que o país se encontra,ficaram sabendo desse acontecimento,a sujestão agora e manter esse pessoal.

  12. Gladi Lemos de Carvalho Diz

    Tenho 55 anos comecei a trabalhar com 15 anos de idade pros outros sem carteira assinada ou por conta própria, na carteira só tenho 7 anos e alguns meses. Agora estou com vários problemas de saúde coluna, fibromialgia, hipertensão, gordura no fígado 3 hemangiomas tbm no fígado, e para completar agora diabetes tipo 2. Sinto muitas dores no corpo e na alma decorrente a ansiedade e depressão que a fibromialgia causa minha renda é de 640,00 que recebo por trabalho informal durante 3 vezes na semana 10 horas por dia trabalhado como ambulante numa Kombi de lanche. Quando somos jovens não pensamos que vamos adoecer se eu tivesse trabalhado de carteira assinada poderia está agora me aposentando infelizmente não pensei nas antes agora o que ganho muito mau da para o meu tratamento. Será que existe algum benefício que eu possa ter?

  13. Rosângela Andrade Alves Diz

    Eu não trabalho só faço bico de bordadeira mas nem isso está dando para fazer pois tomo vários remédios e um e para pelepsia estou contando com auxílio ele acabando não sei como vou fazer

  14. Vanda Ryl Diz

    Estou tbm numa situação bem difícil, não recebo salário fixo,somos três desempregados aq em casa, só um trabalha com carteira assinada e salário fixo,se não pudermos contar com o auxílio,vai ser mais difícil ainda! O povo como sempre,paga a conta,de alguma forma de alguma maneira!
    Sei q muitos se aproveitam da situação, infelizmente!

  15. Paulo Fernando Diz

    Fui mandado embora dia 12 de Setembro agora não sei o que fazer.

  16. Vanda Diz

    Tenho 62 não tenho benefício nenhum a não ser o auxílio emergencial não tenho fonte de renda moro de favor pois tenho problema de saúde tive Covid 19 a 3 meses e não sei o que vou fazer pois até para se aposentar ou pegar o LOA tenho que estar na miséria ou ser contribuinte do INSS quando eu não trabalhei pois era casada e marido não deixava trabalhar trabalhar hoje sou sozinha sofro com duas escoliose bico de papagaio artrose fora a sequela do Covid 19 vcs pôde me dizer como vou fazer

  17. Venilma Leles Santos Diz

    Caraio véio, tu não léu não ? Vai no CRAS da tua cidade, comprova que és pobre para receber um salário mínimo

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.