TikTok lança guia eleitoral nos EUA para combater a desinformação

0

A TikTok está lançando um guia eleitoral no aplicativo de compartilhamento de vídeos para dar aos usuários informações sobre as eleições americanas de 2020 para combater informações equivocadas, disse a empresa em um post de blog na terça-feira.

Guia do eleitor

TikTok disse que o guia dará aos usuários acesso a informações sobre os candidatos federais, estaduais e locais do BallotReady, e sobre como votar em cada estado, da Associação Nacional de Secretários de Estado.

Também incluirá vídeos educativos sobre alfabetização midiática e o processo eleitoral do projeto de alfabetização digital MediaWise.

A TikTok, que pertence à empresa chinesa ByteDance, tem estado sob escrutínio da administração do Presidente Donald Trump sobre as preocupações com seu tratamento dos dados dos usuários.

“Nosso guia eleitoral é construído com a privacidade do usuário em mente, portanto um usuário deve visitar o website de um estado ou de uma organização sem fins lucrativos para qualquer coisa que envolva o compartilhamento de suas informações, incluindo o registro para votar”.

É o que disse Michael Beckerman, chefe da política pública dos EUA da TikTok no post do blog.

“As interações com este guia em nosso aplicativo não têm nenhuma relação com futuras experiências TikTok, tais como recomendações ou anúncios”, concluiu.

Linha de chegada

TikTok recebeu no domingo um adiamento de última hora de um juiz dos EUA, que bloqueou temporariamente uma ordem da administração Trump definida para barrar a Apple e o Google de oferecer o TikTok para download.

As negociações estão em andamento para definir os termos de um acordo preliminar para que a Walmart e a Oracle assumam uma participação em uma nova empresa para supervisionar as operações da TikTok nos Estados Unidos.

A TikTok, que diz ter cerca de 100 milhões de usuários ativos mensais nos EUA e tem se tornado cada vez mais uma plataforma de conteúdo político, também enfrenta o desafio de se proteger contra desinformação e abusos de plataforma antes de suas primeiras eleições presidenciais americanas.

Neste mês, a imprensa encontrou vídeos contendo afirmações falsas sobre a votação por correspondência e candidatos presidenciais, vários dos quais o TikTok removeu depois de terem sido marcados por órgãos de imprensa especializada.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.