SP recebe 879 denúncias diárias de desrespeito à quarentena 

O estado de São Paulo registrou, por telefone, 19.346 denúncias de desrespeito à quarentena entre os dias 1º e 22 deste mês de abril

2

Dados da Vigilância Sanitária do estado de São Paulo mostram que as pessoas ainda continuam desrespeitando a quarentena, que visa frear a disseminação da Covid-19. Isso porque, segundo o órgão, o estado registrou, por telefone, 19.346 denúncias de desrespeito à quarentena entre os dias 1º e 22 deste mês.

Jovens provocam aglomeração no Centro de SP e polícia é chamada para fazer dispersão

Matematicamente falando, isso representa uma média diária de 879 relatos de situações como aglomerações, festas clandestinas e desrespeito ao uso obrigatório de máscaras, dentre outras condutas.

Importante lembrar que, qualquer pessoa pode denunciar festas clandestinas e funcionamento irregular de serviços não essenciais pelo telefone 0800-771-3541.

De acordo com a Vigilância Sanitária, esse tipo de denúncia também pode ser feita a outros canais de órgãos estaduais, como o site da Fundação Procon-SP ou pelo e-mail [email protected], do Centro de Vigilância Sanitária, da Secretaria Estadual da Saúde.

Mais denúncias de aglomeração 

Um caso de registro de aglomeração em São Paulo foi registrado na madrugada desta sexta-feira (23), quando o “Comitê de Blitz” flagrou mais de 100 pessoas em um bar na Estrada do Tambury, em Carapicuíba, na Região Metropolitana da cidade.

Os responsáveis foram autuados por infração de medida sanitária preventiva. De acordo com o governo do estado de SP, a ação foi deflagrada pela Polícia Civil, por meio do Grupo Armado de Repressão a Roubos (Garra), do Departamento de Operações Especiais de Polícia (Dope), com o apoio da Prefeitura, do Procon e da Vigilância Sanitária Estadual.

“As equipes diligenciaram até o local em apoio ao comitê de blitz criado pelo Governo de São Paulo para reforçar a fiscalização do cumprimento das medidas restritivas contra a pandemia e atuar contra festas clandestinas e aglomerações na capital”, revelou em nota a entidade.

No local, informou o governo, os agentes encontraram 110 pessoas aglomeradas, descumprindo as medidas impostas para conter a proliferação do coronavírus. Os participantes não cumpriram o distanciamento social e 65 deles não utilizavam máscaras de proteção.

“Além disso, os policiais apreenderam quatro máquinas de cartão e uma caixa de som. O local também não fornecia álcool em gel. Dois funcionários do estabelecimento foram identificados e autuados por infração de medida sanitária preventiva”, completou a nota do governo.

Por fim, de acordo com as informações, outras três pessoas também foram conduzidas à delegacia para esclarecimentos. Os demais frequentadores foram liberados para evitar aglomeração na unidade policial.

Leia também: Culto religioso provoca aglomeração no RJ

Veja Também:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.