SP cria o Bolsa do Povo com investimento de R$ 1 bilhão

Este é o maior programa social já anunciado pelo Governo de SP, e vai pagar benefícios de até R$ 500 e poderá beneficiar até 500 mil pessoas.

0

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), anunciou, nesta quarta-feira (07), o Bolsa do Povo, iniciativa que vai unificar os programas sociais de SP em um único cadastro, com ampliação tanto do valor quanto da abrangência do benefício.

Saques da poupança superam captações em R$ 3,524 bilhões em março

De acordo com o governador, este é o maior programa social já anunciado pelo Governo de SP, e vai pagar benefícios de até R$ 500 e poderá beneficiar até 500 mil pessoas direta e indiretamente nos 645 municípios da unidade federativa.

Segundo as informações, a gestão prevê um investimento de R$ 1 bilhão no programa apenas no ano de 2021 como forma de diminuição da vulnerabilidade socioeconômica causada pela pandemia da Covid-19.

“O Bolsa do Povo é o maior programa social da história de São Paulo. Ao lado do enfrentamento da pandemia, da preservação da vida, da obediência à ciência, estamos também acompanhando o crescimento acelerado da pobreza, da vulnerabilidade, em São Paulo e no Brasil. Um Governo responsável segue dando atenção à Saúde e à vida, mas também à proteção social”, destacou João Doria, durante entrevista coletiva.

Em nota, o governo do estado explicou que o Bolsa do Povo vai reunir programas sociais estaduais já existentes, abrangendo seis eixos, sendo eles:

  • Bolsa Trabalho (Emprego);
  • Bolsa Renda Cidadã (Assistência Social);
  • Bolsa Aluguel Social (Habitação);
  • Bolsa Talento Esportivo (Incentivo);
  • Bolsa Auxílio Via Rápida (Qualificação Profissional);
  • Ação Jovem e contratação de mães e pais nas escolas (Educação).

De acordo com o governo, um dos carros-chefes do Bolsa do Povo é a contratação de 20 mil pais e mães de alunos das escolas públicas para trabalhar em jornadas de até quatro horas diárias.

Além da capacitação, essas pessoas receberão uma remuneração de R$ 500 mensais dentro do sistema de ensino estadual.

“O objetivo é criar oportunidade de trabalho e renda com envolvimento da comunidade na manutenção e administração das escolas”, informou em nota o governo do estado.

Por fim, a gestão de João Doria revelou que, com a aprovação do Bolsa do Povo, o Governo de SP irá ainda ampliar os valores dos benefícios atuais de dois programas já existentes, passando de R$ 80 para R$ 100.

“O aumento será para o Ação Jovem, voltado para estudantes de 15 a 24 anos para que permaneçam nos estudos, e o Renda Cidadã, que atende pessoas de baixa renda”, concluiu o governador do estado.

Leia também: Governo não usou R$ 29 bilhões liberados para Auxílio Emergencial em 2020

Leia Também:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.