Sony anuncia fechamento de fábrica no Brasil

0

Depois de mais de 50 anos em terras brasileiras, a Sony anunciou que fechará sua fábrica, instalada atualmente na Zona Franca de Manaus. A empresa afirmou ainda que deixará, permanentemente, de vender câmeras, TVs e produtos de áudio no país.

As vendas devem parar o mês de março do ano que vem. Isso é o que diz o comunicado que foi feito pela empresa japonesa a todas as varejistas, parceiros e outras entidades do Amazonas. O fato foi confirmado na terça-feira (15) pela Sony.

Motivos do fechamento

No curto comunicado, a empresa afirma que a decisão leva em consideração o ambiente atual do mercado e as expectativas e tendências esperadas para os negócios de venda de produtos eletrônicos no futuro.

Não se sabe ainda o tamanho do impacto da pandemia nas atividades da empresa, mas, obviamente, a inesperada decisão tem a ver com a situação econômica do país e as expectativas para os próximos meses, que preveem uma acentuada recessão.

Nem tudo está perdido

Apesar do fechamento de algumas unidades, a empresa disse que permanecerão em funcionamento no país as divisões de música, audiovisual, incluindo TV e cinema, soluções profissionais e games.

Além disso, operações locais que possam ajudar a oferecer suporte aos consumidores continuarão funcionamento.

O Playstation deve continuar sendo vendido por meio das distribuidoras e, não custa lembra, que em 2019 a empresa já havia abandonado o mercado de smartphones no Brasil.

Funcionários

A empresa conta atualmente com cerca de 300 funcionários, mas em nenhum momento o comunicado cita como ficará a situação destes trabalhadores. O presidente do Centro da Industria do Estado do Amazonas, Wilson Périco deve se reunir com a empresa.

As expectativas são ruins e, ao que consta, a empresa dificilmente conseguirá manter o mesmo quadro de funcionários, de modo que uma eventual realocação de trabalhadores está praticamente descartada.

Wilson pretende tentar fazer algum acordo, visando a manutenção dos planos de saúde e alguma eventual indenização aos demitidos, mas diz que tudo é muito difícil, ante a ausência de qualquer regulamentação federal que tenha como foco o emprego.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.