Sociedade de Imunizações critica Bolsonaro sobre vacinação infantil: “Cria clima de medo”

Entidade reforça importância da imunização de crianças de 5 a 11 anos

0

A Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm) divulgou ontem (7) uma nota criticando a postura do presidente Jair Bolsonaro (PL) em relação à vacinação infantil contra Covid-19.

Na avaliação da entidade, o mandatário “cria um desnecessário clima de medo” que pode desestimular pais e responsáveis a vacinarem seus filhos, embora os imunizantes sejam comprovadamente seguros e eficazes.

Na sexta (7), em entrevista a uma emissora de TV, Bolsonaro voltou a criticar a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) por ter autorizado o uso do imunizante da Pfizer para vacinação infantil. Em tom alarmista, o presidente questionou a eficácia do imunizante para crianças de 5 a 11 anos, mesmo sem apresentar qualquer embasamento científico.

Galvão Bueno é diagnosticado com Covid-19

Bolsonaro ainda afirmou que não conhece uma única criança que tenha morrido de Covid-19 no Brasil. Apesar da declaração, dados do próprio Ministério da Saúde mostram que a doença está entre as 10 principais causas de óbitos de crianças de 5 a 11 anos no país.

De acordo com informações do Sivep-Gripe, base de dados do Sistema Único de Saúde (SUS), pelo menos 301 crianças dessa faixa etária morreram de Covid-19 desde o começo da pandemia, enquanto o número de infecções entre os pequenos supera 6 mil casos confirmados.

Postura de Bolsonaro sobre vacinação infantil pode causar mortes

“Ao deturpar informações apresentadas por renomados cientistas na audiência pública, menosprezar as sérias complicações da doença na população infantil — ignorando centenas de óbitos — e criar artifícios para adiar o início da vacinação, o presidente cria um desnecessário clima de medo, que pode motivar inúmeros pais ou responsáveis a não levarem suas crianças às salas de vacinação. Em outras palavras, o discurso pode causar hospitalizações, mortes e sofrimento evitáveis”, diz um trecho de nota da Sociedade Brasileira de Imunizações.

“A Sociedade Brasileira de Imunizações entende que nenhuma morte de crianças é negligenciável. É inadmissível testemunhar crianças serem hospitalizadas e falecerem por doenças preveníveis por vacinas”, acrescentou o comunicado.

A vacinação infantil contra Covid-19 foi aprovada pela Anvisa no dia 16 de dezembro do ano passado, quando a agência anunciou que o imunizante da Pfizer é seguro e eficaz, trazendo mais benefícios do que riscos às crianças de 5 a 11 anos.

“A todos que estão com receio, transmitimos uma mensagem tranquilizadora. A vacinação de crianças entre 5 e 11 anos é segura, eficaz e salvará vidas da mesma forma que a vacinação de adultos e adolescentes vem salvando”, concluiu a nota da SBIm.

Avalie o Artigo:

Sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.