Site remove anúncio de vaga que exigia vacinação com Pfizer

De acordo com o anúncio, além da exigência da vacinação com Pfizer, a vaga ainda pede experiência como babá ou governanta. Tudo isso, por R$ 1.600 mensais

0

Não é raridade vermos por aí requisitos fora da curva para alguma vaga de emprego. Todavia, um anúncio feito para a contratação de uma governanta em Campinas, São Paulo, inovou, e colocou como obrigação que a pessoa que fosse se candidatar para a vaga tivesse sido imunizado contra a Covid-19 e não com qualquer vacina. Teria que ter sido com a Pfizer.

Nesta terça-feira (22), o site “Trabalha Brasil” removeu a vaga, que oferecia trabalho em uma residência familiar de Campinas com salário de R$ 1,6 mil. Em nota, o Ministério Público do Trabalho (MPT) informou que recebeu uma denúncia sobre o caso nesta terça-feira (22) e vai apurar o ocorrido.

Também em um comunicado, o site “Trabalha Brasil” afirmou que o usuário que publicou a oferta também foi bloqueado. No anúncio, no campo “empresa”, estava o nome Ana Clara Residências, mas sem nenhum meio de contato com o empregador a não ser se candidatando para a vaga.

De acordo com o anúncio, além da exigência da vacinação com Pfizer, a vaga ainda pede experiência como babá ou governanta. Tudo isso, por R$ 1.600 mensais
De acordo com o anúncio, além da exigência da vacinação com Pfizer, a vaga ainda pede experiência como babá ou governanta. Tudo isso, por R$ 1.600 mensais. (Foto: reprodução)

Segundo o anúncio, a pessoa contratada teria que cuidar da alimentação diurna e das atividades diárias, como estudos, cursos e lazer, de duas crianças, que não tiveram suas idades informadas. Além disso, a pessoa  escolhida também seria “responsável pela manutenção da residência e suas dependências” e organizar a agenda e horários dos outros prestadores de serviços da residência.

Por fim, o contratado também precisaria manter a casa limpa nos dias em que uma diarista, que faz limpeza uma ou duas vezes por semana, não fosse trabalhar. Tudo isso teria que ser feito de segunda a sexta-feira, das 7h às 15h45 e durante meio período aos sábados.

Além da vacinação

De acordo com o anúncio, além da exigência da vacinação com o imunizante Pfizer, a vaga ainda pede experiência como babá ou governanta. A pessoa contratada também teria que ser cuidadosa, organizada, tenha disciplina e “boa bagagem cultural”.

De acordo com a advogada trabalhista Thaís Cremasco, exigir a vacinação, ainda mais com um imunizante específico, é discriminatório. “O empregador não pode criar uma vaga de emprego discriminando dessa forma, especialmente porque estamos vivendo em um país que a gente sabe das dificuldades para vacinação. É absolutamente discriminatório”, explicou a especialista em entrevista à “EPTV”, filiada da “Rede Globo”.

Leia também: CPI da Covid: Pfizer enviou 81 e-mails ao governo Bolsonaro desde março de 2020, diz Randolfe

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.