Covid-19: seringa usada por agente que não aplicou vacina foi achada com líquido no lixo

O boletim de ocorrência registrado pela Prefeitura informou que a seringa com a dose da vacina foi encontrada no lixo e ainda estava com o líquido

1

A prefeitura de Campo Limpo Paulista, cidade localizada no interior de São Paulo, deu mais detalhes sobre o caso da auxiliar de enfermagem que está sendo investigada por cometer irregularidade na vacinação contra a Covid-19, no último sábado (08).

Vacinação contra Covid-19 no Brasil pode ser afetada por falta de IFA a partir de junho, diz Dimas Covas

De acordo com as informações reveladas pelo Executivo nesta segunda-feira (10), a seringa usada pela mulher foi encontrada, no lixo, ainda com o líquido do imunizante. Por conta do fato, a profissional foi afastada do cargo e um inquérito policial deve ser instaurado.

O caso da vacina

A aplicação irregular foi registrada durante a vacinação em um ginásio de esportes conhecido como Ginásio Nenezão. Na ocasião, a família de um idoso, de 67 anos, registrou o momento da aplicação da vacina.

Nas imagens, de acordo com os familiares, é possível ver que a auxiliar de enfermagem aplica a seringa sem injetar o imunizante. Por conta do fato, a própria prefeitura de Campo Limpo Paulista registrou um boletim de ocorrência.

No documento, o Executivo informa que a seringa, com a dose da vacina de Oxford/AstraZeneca, foi encontrada por funcionários no lixo e ainda estava com o líquido e a auxiliar de enfermagem foi afastada imediatamente.

vacina
O boletim de ocorrência registrado pela Prefeitura informou que a seringa com a dose da vacina foi encontrada no lixo e ainda estava com o líquido. (Foto: reprodução)

Suspeita lamenta o caso 

Segundo o filho da auxiliar de enfermagem, que trabalha há mais de 30 anos na área, em entrevista à emissora “TV TEM”, a mulher está bastante triste e abalada por conta da situação. Além disso, ele afirma que em nenhum momento a mãe agiu de má-fé.

Em comunicado, a prefeitura da cidade afirmou que repudia a atitude da vacinadora e que as providências já foram tomadas. “Essa foi uma atitude isolada, que não reflete no desempenho da equipe”, afirmou o executivo, que ainda revelou que o idoso foi chamado para receber a dose de forma correta.

Agora, o caso continua sob investigação da Polícia Civil da cidade. A ocorrência foi registrada como infração de medida sanitária preventiva e peculato. Por fim, segundo o delegado responsável pelo fato, Rafael Diorio, será instaurado um inquérito de crime contra a administração pública e também crime contra a saúde pública.

Leia também: Motorista para em casa de prostituição e atrasa entrega de vacinas da Covid-19 em MT

Veja Também:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.