Senadores dos EUA pedem que Biden não coopere com o Brasil caso o desmatamento não diminua

O pedido é para que o presidente americano somente dê apoio financeiro ao Brasil se houver progresso nas ações de preservação

0

15 senadores do Partido Democrata dos Estados Unidos enviaram uma carta a Joe Biden nesta sexta-feira (16) para apontar a ausência de medidas de preservação por parte do presidente brasileiro, Jair Bolsonaro.

Biden promete retirar tropas do Afeganistão até 11 de setembro

Os senadores estadunidenses pediram, ainda, para Biden vincule o apoio financeiro à preservação efetiva da Amazônia e a um avanço nas medidas governamentais brasileiras.

A carta foi assinada por Patrick Leahy, líder do comitê responsável por aprovar gastos de dinheiro do governo; Bob Menendez, integrante do comitê das relações exteriores e Bernie Sanders, pré-candidato à presidência dos EUA.

Em uma primeira análise, a carta tem como motivação evitar que Bolsonaro garanta o repasse bilionário por meramente se passar como um líder que almeja cooperar com a preservação do meio ambiente, sem que haja uma intenção verdadeira.

Senadores dos EUA pedem que Biden não coopere com o Brasil caso o desmatamento não diminua
O pedido é para que o presidente americano somente dê apoio financeiro ao Brasil se houver progresso nas ações de preservação. (Foto: reprodução/ Reuters)

Ainda nesta toada, os senadores afirmaram que se o ritmo de desmatamento no Brasil não melhorar, o pedido para que o Brasil ingresse na Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), uma espécie de clube de países ricos, não será aprovado.

De acordo com a carta, “A retórica e as políticas do presidente Bolsonaro efetivamente deram um sinal verde para que os perigosos criminosos que atuam na Amazônia, que permitiu a eles expandir suas atividades”.

Parceria EUA X Brasil

Os senadores responsáveis pela carta também levantaram que a parceria entre os países só será possível se a gestão bolsonarista realmente levar os compromissos com o clima do Brasil a sério.

Biden, durante sua campanha para a presidência, sugeriu que um grupo de países doasse US$ 20 bilhões ao Brasil para possibilitar o combate ao desmatamento. Contudo, se o Brasil não mostrasse resultado, enfrentaria consequências.

Na época, Bolsonaro disse que os comentários de Biden eram desastrosos. Todavia, em 14 de abril, o presidente Bolsonaro enviou uma carta ao presidente Joe Biden e reconheceu que o governo precisa sim melhorar a atuação para impedir o desmatamento ilegal. O presidente tentará demonstrar que o Brasil mudou e que não faz discursos infundados e vazios.

Leia também: PGR diz ao STF que identificou os organizadores de atos antidemocráticos

Leia Também:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.