Semana se inicia com menos mortes por COVID-19 em São Paulo

Tendo como base semana passada, UF tem 144 óbitos a menos

0

O Estado de São Paulo tem apresentado diminuição constante na quantidade de óbitos por COVID-19, apesar de o número de novos casos continuar alto. Essa diminuição fica visível quando se avalia as semanas de número 25 e 26 da pandemia: a segunda teve 144 mortes a menos que a primeira.

Essa queda de óbitos se dá, especificamente, a mais lugares nas Unidade de Tratamento Intensivo (UTI):  há algumas semanas, a capital e a área metropolitana têm apresentado mais leitos desse tipo, o que é fundamental para que os pacientes tenham a medicação apropriada, acesso a respiradores e possam se recuperar.

A informação veio do Centro de Contingência para o Coronavírus, por meio da declaração de João Gabbardo.

Situação do interior se agravou nos últimos dias

Apesar de a capital e a região metropolitana estarem mostrando melhora com relação ao número de óbitos e de casos, inclusive o suficiente para migrar para a fase amarela do Plano SP, isso não tem acontecido com as cidades do interior.

Infelizmente, o número de novos casos em cidades interioranas tem aumentado de forma intensa e o resultado é que, na classificação mais recente do Plano SP, a maioria foi colocada na faixa vermelha, que só permite que os serviços essenciais funcionem.

Plano SP: capital e região metropolitana poderão ter restaurantes e bares abertos

Justamente por causa da diminuição no número de óbitos e de casos, a capital e a região metropolitana estão sendo remanejadas para a faixa amarela, que dará permissão para que os bares e restaurantes também possam funcionar.

Até o momento, na faixa laranja, os estabelecimentos que estão abertos são as concessionárias, as lojas de rua, os escritórios, as imobiliárias e os shoppings.

É claro que o protocolo sanitário será bastante rigoroso para os bares e os restaurantes: os clientes só poderão comer na parte externa, com limite de pessoas em cada mesa e obrigatoriedade de distanciamento social.

Todos os garçons, o caixa e outros profissionais precisarão usar máscara sempre.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.