Sem Auxílio Emergencial, veja outros programas do governo onde você pode se encaixar

Auxílio Emergencial deverá ir apenas até o fim deste ano de 2020. Veja outros programas onde você pode se encaixar

1

O Governo Federal bateu o martelo: O Auxílio Emergencial só vai até o próximo dia 31 de dezembro. E depois não vai ter nem sequer o Renda Brasil. O presidente Jair Bolsonaro já afirmou que a ideia não está mais em pauta. Quais programas sobram?

Essa pode ser a pergunta de ouro neste momento para muita gente. É que milhões de brasileiros estão recebendo o Auxílio Emergencial de 600 reais, que virou Auxílio de 300 reais e que depois não vai existir mais. O que fazer, então?

Talvez a primeira possibilidade seja também a mais próxima. Se cadastrar no Bolsa Família. Talvez você não saiba, mas você pode ter esse direito. O programa serve para famílias de baixa renda. A bolsa não chega ao valor de um Auxílio Emergencial.

O Bolsa Família só é entregue para famílias com mulheres gestantes, ou que tenham filhos de 0 a 15 anos de idade. O máximo de pagamento aqui é 205 reais. A média individual é de 150 reais. Ou seja, bem menos do que um Auxílio Emergencial.

Não gostou? Você pode tentar o Benefício de Prestação Continuada. O BPC, como é mais conhecido, serve para idosos com mais de 65 anos ou deficientes que não consigam trabalhar. Além disso, a renda familiar deverá ser menor do que 1/4 do salário mínimo.

Seguro-desemprego

O fim do Auxílio Emergencial acaba deixando muita gente preocupada porque está sem emprego neste momento. Talvez seja portanto o caso de considerar a possibilidade de pedir um seguro-desemprego. Nesse caso, basta dar entrada no pedido.

Mas também há regras. Precisa realmente estar desempregado no momento do requerimento. Além disso, precisa ter sido demitido sem justa causa. Na Câmara, vários projetos discutem a possibilidade de aumentar esse benefício na pandemia. Mas nenhum deles passou por votação ainda.

Programas

Abaixo você vê o link para mais detalhes de cada um desses programas. Aliás, o ideal é que você leia cuidadosamente antes de ingressar em qualquer um deles. Além disso, é bom olhar os  programas específicos do seu estado. Isso porque muitos oferecem essas possibilidades.

1 comentário
  1. Maria de Fátima Diz

    Aumentar o auxílio emergencial nós estamos precisando muito

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.