Saúde na pandemia: reduzindo o açúcar das crianças

De acordo com especialista e entidade francesa, o excesso de peso é um fator perigoso de risco para a Covid-19

1

Com as medidas de isolamento, mães e crianças têm ficado mais tempo em casa juntos. E com isso, muitas vezes, as atividades físicas estão mais escassas e a alimentação sofrido algumas “aberturas” em relação a hábitos anteriores.

Fugindo dos hábitos saudáveis, o açúcar tem entrado em cena e acaba sendo consumido em excesso. E, de acordo com especialistas e um estudo feito pelo entidades francesa Instituto Lille Pasteur, tanto a obesidade como o simples excesso de peso são fatores que agravam os riscos para a Covid-19.

Como reduzir o açúcar da alimentação das crianças

A nutricionista, engenheira de alimentos e especialista, Daniela Pane (hoje residente em Portugal – www,danielapane.com), dá dicas valiosas para não tirar o prazer alimentar das crianças, mas sem exageros no açúcar.

1- Servir pequenas porções:  não é necessário se livrar de todos os doces e sobremesas. Mostre às crianças que uma pequena quantidade de doces pode durar muito tempo.

Utilizar tigelas e pratos menores para esses alimentos, por exemplo, também é uma boa ideia. E deixar que as crianças compartilhem entre si uma barra de chocolate ou dividam um cupcake grande.

2 – Goles de nutrição: refrigerantes e outras bebidas doces contêm muito açúcar. Além disso, são ricos em calorias. Quando as crianças estão com sede, por exemplo, o ideal é oferecer água, suco de fruta natural ou leite desnatado.

3 – No supermercado, prefira usar a fila que não exibe os doces. Isso, porque, a maioria dos supermercados coloca os doces justamente ao longo das filas, para que a criança tenha a oportunidade de pedir o doce que está bem à sua frente enquanto espera.

Se estivermos atentos, o supermercado terá alguma fila sem doces para ajudar a nós, as mães.

4 – Optar por não oferecer doces como recompensa: ao oferecer comida como recompensa pelo bom comportamento, as crianças aprendem a pensar que alguns alimentos são melhores do que outros.

A recompensa pode ser com palavras gentis e abraços reconfortantes ou mesmo com não alimentares, como adesivos, para fazê-los se sentirem especiais.

Mais dicas para reduzir o açúcar sem perder o prazer!

5 – Fazer das frutas a sobremesa de todos os dias: no dia-a-dia, servir a fruta como sobremesa é uma forma de ajudar a criança a comer mais frutas, além de reduzir o açúcar na alimentação infantil.

Sirva frutas cruas, como, por exemplo: maçãs, bananas ou peras assadas. Desfrutem juntos de uma salada de frutas.

6 – Faça a comida ficar divertida: alimentos açucarados que são comercializados para crianças são sempre anunciado como “alimentos divertidos”. Então, podemos fazer com que os alimentos nutritivos também sejam divertidos,  preparando-os com a ajuda do seu filho e sendo criativo juntos.

Por exemplo, crie um rosto sorridente com bananas fatiadas e uvas-passas, corte as frutas com cortadores de biscoitos em formas divertidas e fáceis.

7 – Incentive as crianças a inventar novos lanches: Incentive as crianças a fazer suas próprias misturas de cereais integrais, frutas secas, sementes sem sal. Nós providenciamos os ingredientes e permitimos às crianças que elas escolham o que querem em seu “novo” lanche.

8 – Brincar de detetive no corredor de cereais ou de biscoitos: quando levamos as crianças ao mercado temos a oportunidade de lhes ensinar muitas coisas sobre os alimentos que consumimos. Podemos, por exemplo, mostrar às crianças como encontrar a quantidade total de açúcares em vários cereais e/ou biscoitos.

Desafie-os a comparar os rótulos dos que eles  gostam e selecione aqueles com a menor quantidade de açúcar.

Saúde e diversão na pandemia é possível!

9 – Faça das guloseimas, “guloseimas”, e não a comida do dia-a-dia: as guloseimas são ótimas de vez em quando. Entretanto, apenas não as trate como “comida comum”, do dia-a-dia. Limite os doces a ocasiões especiais.

10 – Se as crianças não comeram a refeição, elas não precisam de doces extras: lembre-se de que doces ou biscoitos não devem substituir os alimentos que não foram consumidos na hora das refeições.

Atenção!

As crianças sempre irão tentar compensar a falta da refeição com algo que lhes seja mais prazeroso. “Entretanto, nossa missão é garantir todos os nutrientes necessários ao seu crescimento e desenvolvimento”, explica Daniela Pane. Além disso, proteger os pequenos do excesso de peso, o que é, conforme mencionado, um grande problema em tempos de calamidade, como a pandemia do novo coronavírus.

 

Com informações da revista Veja Saúde e www.danielapane.com

 

1 comentário
  1. […] conta da pandemia, vários eventos e shows foram cancelados. Se você comprou ingressos para eventos antes da […]

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.