SAQUE emergencial no cartão de crédito

Entenda como funciona o saque emergencial no cartão de crédito e se vale a pena

0

As facilidades de obtenção de cartão de crédito existentes hoje no mercado brasileiro, levam pessoas a fazerem saques emergenciais. Assim, nós do Brasil 123 vamos indicar quais são os riscos de recorrer ao saque emergencial no cartão de crédito.

O que é o saque emergencial do cartão de crédito?

riscos do saque emergencial no cartão de crédito - reprodução unsplash
Riscos do saque emergencial no cartão de crédito – reprodução unsplash

 

Os usos mais normais do cartão de crédito são para pagamento de contas e compras, pois essa forma de pagamento é segura, prática e aumenta o poder de compra das pessoas.

Mas, existem pessoas que fazem saques emergenciais de dinheiro vivo, e podem resolver muitos problemas dos portadores de cartão. É possível ir até uma caixa eletrônico e fazer o saque em dinheiro do cartão de crédito, o qual é descontado do limite, aparecendo na fatura do mês.

O que ocorre é que sobre este saque, você paga juros semelhantes ao do crédito rotativo. O custo é relativamente alto, tendo em vista que o banco considera o saque em dinheiro como sendo um empréstimo, que são carregados de juros, além disso, é cobrada uma taxa de transação que varia entre R$ 10,00 e R$ 20,00.

Qual a diferença entre o saque no cartão de crédito e o cheque especial?

Ambas as situações são semelhantes em termos de cobrança de juros, pois a taxa e os juros são excessivamente altos. Pela facilidade de acesso, muitas pessoas não se dão conta dos custos envolvidos.

Mas, em algumas situações, se tornam inevitáveis. Neste caso, procure optar por aquele que cobra taxas de juros menores. Se formos fazer a comparação, o cheque especial cobra em média juros de 129% ao ano. Já os juros rotativos, incidentes nos saques emergenciais e no pagamento do valor mínimo da fatura, cobra em média 344% ao ano.

Assim, não vale a pena fazer saque emergencial no cartão de crédito, pois além dos juros altíssimos ainda tem a taxa de operação do banco.

Uma opção para reduzir a incidência de juros, é optar por fazer um empréstimo pessoal, pois possui em torno de 4 vezes menos incidência de juros. Mas se o empréstimo for consignado, ou com garantia, a taxação ainda é mais barata do que o saque emergencial, ou mesmo o cheque especial.

Mas se for mesmo necessário fazer o saque emergencial no cartão de crédito, procure minimizar os danos, tendo controle sobre a dívida e pagando a fatura de maneira integral no final do mês.

Caso contrário, o endividamento é inevitável, e os juros rotativos se tornarão uma bola de neve, aumentando sempre a dívida.

Procure manter as suas contas em dia, fazendo um bom planejamento financeiro das suas contas pessoais, e para situações emergenciais, é possível utilizar a reserva de emergência.

A regra é: guarde hoje para poder gastar amanhã, ou seja, guarde pequenas quantias mensalmente, e invista em ativos de renda fixa, com liquidez diária, que deixarão o seu dinheiro protegido da inflação. Assim, quando for necessário, é possível você retirar e evitar o comprometimento de seu orçamento financeiro.

Fazer saque emergencial no cartão de crédito compromete muito o seu orçamento doméstico.

Pense nisso!

Avalie o Artigo:

Sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.