“Salário digno”: Câmara vota aumento para prefeito de São Paulo

Vereadores votaram aumento do salário no primeiro turno, mas ainda falta uma segunda votação. Trabalhadores criticaram nas redes sociais

1

Vereadores de São Paulo aprovaram em uma sessão extraordinária o aumento de salário para o prefeito da cidade, Bruno Covas. Tratou-se portanto de uma votação simbólica. Seja como for, ainda haverá um segundo turno dessa votação.

De acordo com o texto, o salário do prefeito vai subir 46% a partir de janeiro de 2022. Dessa forma, não é um aumento para agora. Hoje, o salário do prefeito da cidade mais populosa do Brasil é de R$24.175,55.

Mas a partir de janeiro de 2022, esse salário vai ser R$35.462,00 por mês. É portanto um valor muito acima do que ganha a maioria dos trabalhadores do país. No plenário, a maioria dos vereadores defenderam o aumento.

A maioria dos aliados do prefeito afirmou que o aumento trata-se de uma questão de dignidade trabalhista. Eles argumentaram que o trabalho do prefeito no combate ao vírus da Covid-19 justifica o aumento. Foi o que disse a vereadora Patrícia Bezerra, do PSDB.

“O aumento de salário é digno, o Bruno Covas tem todo o direito de recebê-lo a partir de 2022, porque ninguém faria uma gestão de crise do coronavírus com tanta competência”, disse a parlamentar. Ela é do mesmo partido de Bruno Covas.

Aumento para outros funcionários

Além do aumento para o prefeito, a Prefeitura também vai pagar mais para o vice e para os secretários de todas as pastas. Alguns vereadores decidiram protestar e afirmaram que quem tinha que receber aumentos eram outros profissionais neste momento.

“Claro que todo o trabalhador merece reposição salarial. Mas por que não se discute aumento para funcionários da educação? Índices de inflação servem apenas para alguns”, disse o vereador Toninho Vespoli, do PSOL.

Avalie o Artigo:

Sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.