Rodrigo Constantino comenta derrota de Manuela D’Ávila

Jornalista também criticou o apoio massivo da mídia que teria sido torcedora e não produzido análise ao avaliar as chances de vitória dos candidatos.

0

O jornalista, autor e comentarista político, Rodrigo Constantino, fez uso no último domingo (29) de seu perfil na rede social Twitter  para comentar a derrota de Manuela D’Ávila (PCdoB) na candidatura à prefeitura de Porto Alegre.

Por meio de um tweet, Rodrigo Constantino escreveu: “Manu já pode trocar de roupa, pegar a foice novamente, parar de frequentar a missa. Até a próxima eleição, ao menos…”.

A equipe do Brasil 123 noticiou (leia abaixo) que no último domingo (29) Manuela D’Ávila havia sido derrotada nas urnas para Sebastião Melo (MDB), por um placar de 54,63% a 45,37%. Essa foi a terceira vez que a ex-deputada tentou assumir a prefeitura de Porto Alegre: a primeira ocorreu em 2008, a segunda em 2012 e a última tentativa foi no presente ano, em 2020.

Em seu perfil oficial na rede social Twitter, a candidata reconheceu a derrota e escreveu: “Agradeço a todo o apoio que recebi nessa caminhada, a quem votou em mim e a cada olhar de ternura que recebi. Enfrentamos muita baixaria e notícias falsas. Mas a democracia é soberana. Desejo sorte ao Sebastião Melo e seguiremos na luta, ao lado de quem quer uma cidade mais justa”.

Análise por meio de vídeo

Por meio de um vídeo divulgado nessa segunda (30), Constantino voltou a comentar o assunto: “Apesar dos institutos de pesquisa e da mídia, os comunistas não se deram bem nessas eleições municipais”, avaliou.

Na sequência, apontou que: “O PSOL tem muito mais representatividade nas redações dos jornais do que nas Câmaras dos Vereadores, nas Prefeituras e no Congresso. Os esquerdistas radicais encantam os jornalistas e os estudantes universitários, só não conseguem seduzir mesmo o povo”, apontou o jornalista.

Sem citar nomes, Constantino criticou o papel de alguns influenciadores: “E olha que a torcida foi grande. Eu não falo apenas de influenciadores bobocas do Youtube,  que confundem circo pra garotada, com direito a imitação de foca com cabelo colorido, com influência política de fato”.

Críticas à torcida

Constantino também apontou alguns tweets de dois jornalistas que emitiram apoio à comunista: o jornalista Ricardo Noblat, da revista VEJA, que escreveu: “Porto Alegre está com cheiro da Manuella d’Ávila. A conferir”.

Além de uma postagem da também jornalista Míriam Leitão: “A chance maior é de vitória da candidata do PC do B, Manuela D’Ávila. Mas a disputa está muito acirrada como em outras cidades”.

Constantino chamou as postagens de “torcida e não análise”, emendando em seguida que “os comunistas derreteram. Eis a conclusão inapelável. Boulos perdeu até para as abstenções em São Paulo, ou seja, ele conseguiu ficar em terceiro, em uma disputa de 2”.

Em sua coluna para a Gazeta do Povo, Rodrigo Constantino escreveu que: “Por fim, há um fator importante: para os comunistas, talvez seja melhor ficar de fora das prefeituras importantes mesmo. Elas são vitrines nacionais, e essa turma nada entende de gestão (além de detestarem trabalhar). Boulos deve preferir ficar dois anos só com discursos demagógicos.”

Concluindo com a crítica: “Em suma, os comunistas não se deram bem, e isso é ótimo para o Brasil. Mas a esquerda ainda respira. Os tucanos e os democratas estão no poder. E a direita conservadora ainda se vê sem uma base parlamentar, e sequer sem um partido para chamar de seu!”

Eleições: Sebastião Melo é eleito prefeito de Porto Alegre – Brasil123

Leia Também:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.