Roberto Justus deixará de demitir pessoas em nova temporada de ‘O Aprendiz’

Por conta da pandemia da Covid-19, o programa só retornará a Band em 2022

0

‘O Aprendiz’ voltará totalmente reformulado na Band! Na próxima temporada, que irá ao ar apenas em 2022, Roberto Justus deixará de demitir pessoas. De acordo com o colunista Flávio Ricco, nesta última sexta-feira (16), o programa até mudará de nome: passará a se chamar ‘O Contratado’. 

Britney Spears faz desabafo sobre ‘pessoa próxima’: “Como ousa?”

A emissora e o empresário desistiram de produzir a temporada em 2020, por conta da pandemia da Covid-19. O plano era retornar em 2021, mas o plano foi adiado novamente. Roberto Justus confirmou que a atração voltará em 2022 e que, ao invés de gritar: “está demitido!”, ele apenas contratará as pessoas.

As gravações de ‘O Contratado’ devem começar em fevereiro do ano que vem. Vivianne Brafman e Walter Longo já foram confirmados como conselheiros da atração.

‘O Contratado’ deve estrear apenas em março de 2022 – desta vez sem influenciadores. Será que a nova fórmula agradará o público?

Roberto Justus já criticou o isolamento social

Em junho do ano passado, o marido de Ana Paula Siebert reclamou sobre as medidas de isolamento social do Brasil. Em entrevista para o Pânico, o empresário afirmou que era um erro, especialmente econômico, isolar todo o país: “O maior erro foi fechar dessa forma a humanidade. Não sou contra o isolamento inicial, mas já passamos de 70 dias [de isolamento]. Não é todo mundo que está isolado”.

Roberto ainda afirmou que a doença era grave, mas que não tinha “consequências catastróficas” e que a economia não deveria sofrer: “Essa doença não é tão grave para quem tem a saúde em dia, a imunidade ok. O país não deveria deixar a economia ter o maior tombo da humanidade por causa do politicamente correto.”

Alguns meses depois, Roberto fez uma espécie de ‘mea culpa’ afirmando que acreditava que Bolsonaro conseguiria contornar a situação e que haveriam menos mortos: ” A pandemia escapou de nossas mãos, se eu soubesse que seriam tantas mortes por Covid-19, teria pressionado mais o governo federal para apressá-lo a tomar decisões.”

Roberto Justus e a esposa foram vacinados em maio deste ano, durante viagem para Flórida, nos EUA.

 

 

Veja também: Cid Moreira não deserdou filho adotivo, diz colunista

 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.