Rico Melquíades se defende após procedimento estético: “Estão confundindo”

O ex-Fazenda fez um procedimento com PMMA para aumentar glúteo e coxas

0

Rico Melquíades se pronunciou, para o colunista Léo Dias nesta última quarta-feira (22), após fazer um procedimento para aumentar o glúteo e as coxas. O influencer fez o Biossimetric, que usa a substância PMMA, um polimetilmetacrilato que não deve ser usado para fins estéticos.

Arthur Aguiar rebate rumores de ter sido recusado pelo Multishow

O campeão de ‘A Fazenda 13’ deixou claro que nunca faria qualquer tipo de intervenção estética com um produto ilegal: “O pessoal está confundido muito com hidrogel, com silicone industrial, isso sim não é permitido, não é liberado”. A equipe de Rico, inclusive, ainda frisa: “O produto utilizado segue todas as normas e certificações da ANVISA, com uso restrito à médicos. Tal produto não deve ser confundido com outros produtos clandestinos como: Metacril Silicone Industrial, Hidrogel entre outros, são substâncias completamente diferentes”.

“O Polimetilmetacrilato 30% é um produto biocompatível, com baixo índice de intercorrências e complicações conforme os estudos científicos mais recentes publicados em revistas de alto rigor científico. O procedimento foi realizado com sucesso, sem nenhuma intercorrência, e a recuperação está dentro do esperado”, finalizou a nota.

De acordo com nota da ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), o Polimetilmetacrilato 30% é apenas indicado para injeção a “nível intramuscular ou justa periosteal ou pericondrial”. Inclusive, ele não é “indicado para aumento de volume, seja corporal ou facial”, embora não seja contraindicado para o glúteo para “fins corretivos”.

Entenda a polêmica

Rico Melquíades surpreendeu os fãs, na tarde da última terça-feira (21), ao mostrar o antes e depois de seu procedimento estético para aumentar o glúteo e as coxas. No Instagram, ele celebrou: “É um procedimento tranquilo, a recuperação é rapidinho e só é dolorido para sentar”.

O vencedor de ‘A Fazenda 13’, foi até Maringá, no Paraná, para passar pelo preenchimento com a médica Luiza Rocha, em uma técnica conhecida como Biossimetric. A questão é que o preenchimento foi feito com a substância PMMA, um polimetilmetacrilato que não deve ser usado para fins estéticos e não é aprovado pela ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária).

Nas redes sociais, nesta quinta-feira (23), ele nem sequer mencionou a polêmica e continuou a mostrar seu novo visual, de forma despreocupada.

 

Veja também: Power Couple: mais uma votação define DR da semana; saiba mais

5/5 - (2 votes)

Sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.