Reunião para definir autorização emergencial das vacinas contra a Covid-19 deve acontecer neste domingo (17)

A data é o penúltimo dia do prazo estabelecido pela própria agência como meta para análise dos pedidos

2

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) informou na noite terça-feira (12) que está prevista para o próximo domingo (17) uma reunião de sua Diretoria Colegiada a fim de decidir sobre os pedidos de autorização para uso emergencial, temporário e experimental das vacinas do Instituto Butantan e da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) contra a Covid-19.

Leia também: Ministério da Saúde diz ser ‘inadmissível’ não usar cloroquina contra a Covid-19

A data é o penúltimo dia do prazo estabelecido pela própria agência como meta para análise dos pedidos. “Faz-se necessária a entrega, em tempo hábil para análise, dos documentos faltantes e complementares”, disse a agência, em comunicado.

No sábado (9), a agência informou que aceitou a documentação enviada pela Fiocruz. No entanto, pediu mais informações para o Instituto Butantan sobre a Coronavac, e disse que a documentação entregue pelo instituto estava incompleta.

coronavac oxford - vacina
A reunião acontece a fim de decidir sobre os pedidos de autorização para uso emergencial, temporário e experimental das vacinas do Instituto Butantan e da Fiocruz. (Foto: reprodução)

Hoje, terça (12), o Butantan apresentou a taxa de eficácia global da Coronavac, que ficou em 50,38% nos testes realizados no Brasil. As duas instituições apresentaram suas solicitações de uso emergencial na sexta-feira (08) à Anvisa.

O pedido do Instituto Butantan vale para 6 milhões de doses que ele recebeu prontas, vindas da China. Já o da Fundação Oswaldo Cruz vale para 2 milhões de doses, que devem ser importadas do laboratório Serum, sediado na Índia. Segundo a Anvisa, o prazo para a análise é de dez dias. Já a avaliação do pedido de registro definitivo, que não foi feito, pode ocorrer em até 60 dias.

A autorização de uso emergencial das vacinas é destinada apenas para o público previamente testado nos estudos, definido pelos próprios laboratórios.

A Anvisa não detalhou para quais grupos recebeu os pedidos de Fiocruz e Butantan, mas confirmou que as solicitações delimitam um público alvo e que esta escolha ainda está em análise pela agência. Quem tomar a vacina de uso emergencial deverá assinar um termo de consentimento.

Leia Também:

2 Comentários
  1. […] detectada em setembro, no Reino Unido, a conclusão do estudo ainda vai determinar a eficácia da vacina da Pfizer/BioNTech contra essa nova mutação, e o resultado deve sair nas próximas duas […]

  2. […] quantidade de turistas contaminados com a Covid-19 cresceu significativamente em Santa Catarina. Eventualmente, o registro desses casos aconteceu […]

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.