Respirar fundo e até tossir podem controlar o sintoma de taquicardia

A taquicardia, nada mais é do que quando a frequência do coração dispara para mais de 100 bpm

0

Cansaço, falta de ar, dor de cabeça e mal estar são sintomas bem comuns para quem sofre de taquicardia. Esta condição que pode até levar o risco de morte súbita, geralmente acontece quando a frequência cardíaca fica acima de 100 bpm.

Com o coração batendo muito mais rápido, o fluxo sanguíneo acaba sendo alterado, resultando nos sintomas mencionados acima.

Além disso, a condição pode se agravar para uma falência cardíaca congestiva, caso isso ocorra constantemente.

Controle e tratamentos da Taquicardia

Quem sofre constantemente com os episódios de taquicardia deve buscar auxílio médico, a fim de garantir um tratamento adequado.

Geralmente são solicitados exames específicos no coração como por exemplo, o eletrocardiograma, ecocardiograma ou uso de holter por 24 horas.

Alguns medicamentos podem ser associados, dependendo do caso. Há pacientes, que têm taquicardia devido ao estresse ou ansiedade, diante disto, o uso de ansiolíticos é o mais indicado.

Já para quem passa pela taquicardia raramente ou tem um histórico considerado leve, a condição acaba sendo controlada naturalmente ou com algumas técnicas específicas.

  • Respirar fundo por 5 minutos
  • Tossir com força
  • Aplicar compressas frias ao rosto
  • Ficar em pé e aproximar a cabeça dos joelhos (como um alongamento)
  • Assoprar lentamente com a boca semifechada

Essas práticas podem ajudar a estabilizar o controle dos batimentos do coração, entretanto, caso os sintomas se prolonguem por mais de 30 minutos, é essencial buscar socorro.

Prevenção da taquicardia

De acordo com os fatores que ocasionam a taquicardia, a condição pode até ser prevenida, principalmente, se estiver relacionada ao estresse.

Para isso basta priorizar um estilo de vida mais equilibrado, integrando atividades físicas, alimentação balanceada e até práticas calmantes, como por exemplo, a meditação.

Vale destacar, que o consumo de determinadas substâncias, como energéticos, café e até chocolates, por exemplo, acabam estimulando o aumento da frequência cardíaca, sendo um gatilho para quem tem predisposição à taquicardia e outras complicações do coração.

O tabagismo e consumo exagerado de bebida alcoólica também afetam o equilíbrio da frequência cardíaca, por isso, devem ser evitados.

Alimentos amigos do coração!

Em contrapartida, quem sofre de taquicardia e de outros problemas relacionados ao coração pode apostar no consumo dos seguintes alimentos:

  • Azeite: Suas grandes quantidades de gorduras monoinsaturadas (ômega 9), ajudam a reduzir o colesterol ruim.
  • Aveia: Rica em um nutriente denominado betaglucana, a aveia auxilia na redução dos níveis de colesterol, além de controlar o açúcar no sangue.
  • Peixes: Com o alto teor de ômega 3, os peixes controlam o nível da pressão arterial, colesterol, triglicerídeos e até da glicose; estabilizando assim, a frequência do coração.
  • Abacate: Também com alto teor de gordura do tipo monoinsaturado, esta fruta pode reduzir o colesterol ruim do organismo e a pressão arterial.
  • Linhaça: A linhaça pode evitar coágulos ao diminuir as taxas de colesterol total e de LDL colesterol (ruim). Além disso, também aumenta as de HDL colesterol (bom)

Além de incluir tais alimentos, realizar um acompanhamento cardiológico periodicamente pode garantir ainda mais melhorias e prevenção à saúde do coração.

Leia também: Sangue grosso aumenta o risco de complicações como AVC e Trombose

 

Avalie o Artigo:
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.