Reino Unido vai proibir vendas de carros novos a gasolina ou diesel

Proibição de venda vai acontecer já a partir de 2030. Assim, as empresas terão 10 anos para se adaptar a uma realidade sem gasolina

0

O Governo do Reino Unido anunciou nesta quarta-feira (18) que vai proibir a venda de carros novos a gasolina e diesel. A proibição, no entanto, não vale para agora, mas apenas a partir de 2030. Assim, faltam 10 anos para o início da regra.

Esse tempo vai servir para que as empresas de venda de carros se preparem para uma nova realidade. A proibição não vale para carros usados. Dessa forma, se um britânico tem um carro a gasolina agora, por exemplo, então ele poderá seguir vendendo a partir de 2030.

De acordo com o Governo, o objetivo é trabalhar para que o país consiga zerar todas as emissões de gases que provocam o aquecimento global. A meta é ousada, mas o prazo para que essa redução total aconteça é em 2050.

Assim, a proibição da venda de carros a gasolina ou diesel é só uma parte de um projeto muito maior do país. O aquecimento global é uma das maiores preocupações de jovens da Europa neste momento. Seja como for, alguns países ainda não estão totalmente de cabeça nessa realidade.

É o caso dos Estados Unidos, por exemplo. O presidente Donald Trump, entre outras coisas, retirou o país do Acordo de Paris. Ele costuma dizer também que o aquecimento global não existiria por interferência humana. A expectativa é que o Governo de Joe Biden mude um pouco este entendimento.

Gasolina nos Estados Unidos

Falando em combustível e falando em Estados Unidos, não dá para deixar de citar a situação explosiva das eleições presidenciais por lá. É que Joe Biden já venceu o pleito tanto nos votos totais quanto no colégio eleitoral. Nos dois casos por uma larga margem.

Mas o presidente Donald Trump ainda não reconheceu a derrota. Na verdade, ele afirma que venceu as eleições mesmo sem apresentar nenhuma comprovação dessa teoria. O resultado é uma instabilidade política fragrante no país mais poderoso do mundo.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.