Reino Unido começa a aplicar segunda dose da vacina contra covid

3

A mulher que se tornou a primeira pessoa no mundo a receber a vacina Pfizer no começo de dezembro recebeu sua segunda dose nesta terça-feira (29). Margaret Keenan recebeu a segunda injeção no hospital universitário de Coventry três semanas depois de fazer história com a primeira vacina contra a covid-19.

A mulher de 91 anos, que celebrou o aniversário entre as duas injeções, recebeu a primeira dose em 8 de dezembro. “Eu recomendaria a todos que tomem a vacina quando forem solicitados a fazer”, afirmou Keenan que viveu por mais de 60 anos na Inglaterra, mas é originalmente da Irlanda do Norte.

Desde então, o Reino Unido tem a missão de aplicar a primeira dose em pelo menos 800 mil pessoas. Agora, a campanha de imunização britânica espera aposentados e profissionais de saúde de volta para a segunda injeção.

Andy Hardy, o executivo-chefe do hospital de Coventry disse que todos da unidade de saúde estavam “encantados” assim que viram a primeira imunizada contra o vírus da covid-19 novamente. 

“Nossa equipe trabalhadora que esteve envolvida no programa de vacinação manteve contato com a família de Margaret desde aquele dia e estamos muito satisfeitos que Margaret continua se recuperando bem em casa após sua alta do hospital”, ressaltou Hardy.

Conforme o sistema de saúde inglês, as primeiras pessoas imunizadas agora voltam para uma “dose de reforço para terem a melhor chance de proteção”. O vacina exige duas doses em um intervalo de três semanas para ter mais eficácia.

Leia também: Funcionários de lar da Alemanha recebem por engano cinco doses da vacina contra covid

Segunda dose e avanço da covid-19

Nos 13 dias após Keenas receber a primeira dose, o governo britânico informou ter vacinado um total de 521.594 pessoas contra covid-19. De acordo com os dados, 70% das pessoas vacinadas tinham mais de 80 anos.

Apesar dos números promissores de vacinação, o Reino Unido lida com um ressurgimento devastador do coronavírus nas últimas semanas. Isso porque as autoridades culpam uma nova variante mais transmissível do vírus. Identificada pela primeira vez no sudeste da Inglaterra, a nova cepa é responsável pelo aumento das taxas de contágio.

A segunda rodada de doses da vacina ocorre quando o Reino Unido registra o recorde de 53.135 casos de coronavírus em 24 horas. Outras 414 mortes pelo vírus entraram na estatística inglesa nesta terça-feira. Desde o início da pandemia, o Reino Unido conta com 2,3 milhões de casos e mais de 71 mil mortes.

Avalie o Artigo:

Sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.