Reino Unido anuncia acordo pós-Brexit com União Europeia

1

Após meses de negociações e prazos perdidos, o Reino Unido e a União Europeia (UE) finalmente concordaram em um acordo pós-Brexit nesta quinta-feira (24). A decisão define o futuro relacionamento após os britânicos deixarem oficialmente o bloco em 31 de dezembro.

O texto com as cláusulas que permitem a continuidade do comércio entre as duas partes ainda precisa ser ratificado tanto pelos parlamentos dos 27 países da UE como pelo Reino Unido. A decisão começa a valer no dia 1º de janeiro.

Leia também: Voos vindos do Reino Unido estão proibidos no Brasil após nova mutação da Covid-19

A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, disse que o acordo “histórico” vai proteger os interesses europeus. “Podemos finalmente deixar o Brexit para trás. A Europa continuará avançando”, acrescentou. Conforme a imprensa internacional, ela se sentiu aliviada por ter chegado a uma conclusão.

Para o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, trata-se do “maior acordo comercial já feito que abrange Canadá, Reino Unido e a União Europeia”. Ou seja, sem cotas ou tarifas. “Retornamos ao controle de nossas leis e de nosso destino”, afirmou.

Em resumo, ao abandonar o bloco, a Grã-Bretanha optou por deixar o mercado único, além de desistir dos direitos e vantagens de um Estado membro.

Negociações pós-Brexit

Negociadores da União Europeia e do Reino Unido trabalharam durante a madrugada para dar os últimos retoques ao texto que estabelece negócios comerciais pós-Brexit. Foram mais de nove meses de discussões.

Nos últimos dias, a grande pendência foi a respeito da pesca em mares internacionais. Contudo, Von der Leyen disse que a UE garantiu cinco anos e meio de previsibilidade total para a comunidade pesqueira. 

Os britânicos votaram para sair da União Europeia há quatro anos e meio. Formalmente, o Reino Unido já estava fora do bloco desde o dia 31 de janeiro, mas havia a previsão de um período de transição até o fim de 2020.

Até o prazo final, o Reino Unido continuava a obedecer as regras e regulamentações de comércio da União Europeia, assim como manteve as tarifas comerciais do bloco. Depois do Brexit, passa a ser um “terceiro país, mas um parceiro confiável”, de acordo com Von der Leyen.

Apesar da definição do acordo comercial, um porta-voz da presidência alemã do Conselho da UE pediu que “os embaixadores da UE estejam disponíveis durante o período de Natal”.

Avalie o Artigo:

Sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.