Recontagem dos votos confirma vitória de Biden na Geórgia

Após recontagem manual, o democrata manteve a vantagem e saiu como o vitorioso no estado da Geórgia, que é essencialmente republicano

2

A Geórgia recontou os seus votos das eleições presidenciais dos Estados Unidos. O resultado, no entanto, não mudou. Joe Biden venceu por lá por uma diferença de apenas 12.284 votos. Por isso, vai levar todos os 16 delegados do estado.

Na primeira apuração de Biden, a diferença foi até maior. Agora, a diferença caiu 496 votos. As autoridades explicaram que isso aconteceu por causa da contagem de votos de uma caixa, que não passou pela contagem na primeira apuração.

Mas agora todas as caixas passaram por contagem e o resultado deve passar mesmo por uma certificação já nesta sexta-feira (20). Seja como for, a diferença segue sendo de 0,28 ponto. Assim, é uma diferença muito pequena.

De acordo com as leis eleitorais da Geórgia, quando a diferença é menor do que 0,5 ponto percentual, o estado reconta os votos automaticamente. Foi isso o que aconteceu. Caso a diferença permaneça menor do que 0,5 o perdedor pode pedir uma nova recontagem.

Julgando pelo comportamento de Donald Trump nas últimas semanas, isso deve de fato acontecer. Mas as autoridades da Geórgia afirmam que o resultado final não deve mudar. “Está claro que Joe Biden venceu no estado”, disse uma das autoridades eleitorais dos Estados Unidos.

Recontagem na Geórgia

Vale lembrar que quando falamos em autoridades eleitorais na Geórgia, nós estamos falando de republicanos. É que funciona assim: o governador do estado indica um secretário de estado. Esse secretário é a autoridade eleitoral da região.

No caso da Geórgia, que é um estado essencialmente vermelho, o governador é o republicano Brian Kamp, que indicou o secretário de estado republicano Brad Raffensperder. Dessa forma, é Raffensperder que é a autoridade eleitoral do estado.

Ele, aliás, afirmou que sofreu pressão de membros do seu partido para mudar a votação em favor de Donald Trump.

2 Comentários
  1. […] “Eu sou a pessoa menos racista desta sala”. Foi com esta frase que Donald Trump causou polêmica no último debate presidencial dos Estados Unidos há algumas semanas. Na sala em questão, uma negra estava mediando o debate. A frase não pegou bem entre o eleitorado negro. […]

  2. […] As certificações dos estados jogam por terra esse argumento. Agora, não é mais a CNN, a Fox News ou a AP questão afirmando. São os próprios estados que estão confirmando as vitórias de Joe Biden. Além da Pensilvânia, Biden também já recebeu a certificação do Michigan e da Geórgia. […]

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.