Recife registra caos em segundo dia de greve dos motoristas de ônibus

Situação, no entanto, é um pouco melhor do que na terça (22). TRT determinou que 50% dos ônibus precisam retornar ao trabalho

1

A cidade do Recife, em Pernambuco, está vivendo nesta quarta-feira (23), o seu segundo dia de greve dos motoristas de ônibus. O Tribunal Regional do Trabalho de Pernambuco (TRT-PE) decidiu que 50% da frota deve voltar para as ruas.

De acordo com a decisão isso deve acontecer pelo menos nos horários de pico. Assim, das 5h às 9h e as 16h às 20h, as empresas precisam colocar ao menos metade dos seus ônibus nas ruas. Caso isso não acontecer, o Sindicato vai ter que pagar uma multa.

Pela liminar do TRT-PE, essa multa é de R$100 mil para cada descumprimento da ordem judicial. De acordo com entrevistas dos usuários de ônibus, a situação ficou um pouco melhor nesta quarta (23), embora ainda seja longe do ideal.

A desembargadora Dione Nunes Furtado da Silva decidiu ainda que os grevistas não podem depredar os ônibus de nenhuma maneira. Além disso, ela disse que eles não podem fazer qualquer tipo de bloqueio nas ruas da Região Metropolitana do Recife.

Como forma de atenuar a situação, a cidade do Recife aumentou a frequência de viagens no metrô da Região. Já as empresas de ônibus abriram a possibilidade de contratação emergencial de novos motoristas para que eles ocupem o lugar dos grevistas.

Greve no Recife

A greve dos motoristas e cobradores de ônibus do Recife começou às 00h desta terça-feira (22). Eles prometeram e avisaram que fariam essa paralisação que não tem hora nem dia para acabar. Entre outras coisas, eles pedem o fim da jornada dupla.

É que muitas empresas estão demitindo os seus cobradores por lá. Dessa forma, os motoristas estão realizando a função do motorista e também do cobrador. A Justiça, aliás, acabou de derrubar uma lei municipal que proibia essa prática.

Avalie o Artigo:

Sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.