Quase 50% dos trabalhadores de São Paulo são vulneráveis, diz estudo

De acordo com levantamento, 48% da força de trabalho do estado mais populoso do país são trabalhadores vulneráveis

0

Quase metade da força de trabalho do estado de São Paulo é formada por trabalhadores vulneráveis. Pelo menos é isso o que diz o economista Marcel Balassiano, do Instituto Brasileiro de Economia, da Fundação Getúlio Vargas (FGV).

De acordo com ele, 48% da força de trabalho do estado está nessa situação. Dessa forma, dá para dizer que é uma taxa muito alta. Isso significa que esses trabalhadores estão em situação difícil e possuem medo do futuro.

São ambulantes, feirantes, donos de pequenos negócios e vendedores de doces, por exemplo. Pessoas que costumam trabalhar mas que podem perder tudo a qualquer momento. Se eles ficarem doentes, por exemplo, não possuirão nada para viver.

Ao todo, nós estamos falando de 13,3 milhões de trabalhadores nesta situação. Isso se levarmos em consideração os dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). São os dados que Balassiano também usou.

Aqui ele considera que trabalhadores vulneráveis são aqueles que estão na informalidade, os desocupados e os desalentados. Se levarmos em conta só os informais, são cerca de 5,8 milhões nessa situação.

Vulneráveis

Em entrevista para o jornal O Estado de São Paulo, Balassiano disse que uma saída para esse problema só vai acontecer de fato daqui a alguns meses. A vacina contra o coronavírus pode ser a resposta para levar essas pessoas a se tornarem menos vulneráveis.

Trabalhadores que não possuem um assinatura na carteira ou um contrato fixo acabam encontrando muita dificuldades para buscar pelos seus direitos. Isso porque eles acabam sem muitas chances de provar vínculos trabalhistas, por exemplo.

O Ministro Paulo Guedes disse que a situação vai melhorar. Ele afirma que o país já está se recuperando. Críticos não concordam.

Avalie o Artigo:

Sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.