Putin aprova lei que o permite ficar no poder até 2036

0

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, aprovou uma emenda constitucional que permitirá que ele permaneça no poder até 2036. Proposta pelo parlamento em março de 2020, a lei garante ao líder russo, se reeleito, mais dois mandatos presidenciais. 

A Constituição russa prevê, em teoria, um limite de dois mandatos, mas a emenda recém-aprovada prevê essencialmente que as recentes mudanças na Constituição zerem a contagem atual. Dessa forma, permite efetivamente a Putin mais dois mandatos como presidente. Em 2036, Putin completará 84 anos.

A entrada em vigor da lei foi tida como certa, visto que foi aprovada em referendo realizado no ano passado e vencida por ampla maioria. Mais de 78% dos eleitores russos que votaram apoiaram as reformas constitucionais desejadas pelo presidente russo.

Na época, Alexei Navalny, o principal opositor de Putin e que atualmente está preso, considerou os resultados do referendo uma “grande mentira”. Ele disse os números não refletem a opinião pública real na Rússia, que no início deste ano registrou centenas de protestos contra o autoritarismo de Putin.

Putin: 20 anos no poder

Putin está no poder na Rússia há mais de 20 anos. Ele foi eleito presidente em 1999 e reeleito em 2004, terminando seus dois mandatos consecutivos. Mas com a enorme influência e poder autoritário acumulados nos primeiros oito anos de governo, Putin promoveu com sucesso a candidatura de seu leal aliado Dimitri Medvedev, sendo nomeado primeiro-ministro e controlando efetivamente a política russa nos próximos quatro anos. 

Em 2012, depois de ter mudado a Constituição para aumentar a duração dos mandatos presidenciais para seis anos, Vladimir Putin concorreu novamente à presidência, vencendo e sendo reeleito em 2018.

Leia também: Tentativa de golpe de estado na Jordânia preocupa parte do mundo

Leia Também:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.