Propriedades nutricionais da romã e as maravilhas do alimento

3

Dentre as principais propriedades nutricionais da romã, estão destacáveis os níveis da vitamina C. Já que a romã (Punica granatum), nativa das áreas mediterrâneas, apresenta-se como um fruto redondo, do tamanho de uma pequena laranja, e coberto por uma casca grossa, firme e brilhante, de cor vermelha escura quando madura.

Além disso, a romã tem muitas virtudes em todas as suas formas: fruta, casca, óleo de semente de romã.

propriedades nutricionais da romã

As propriedades nutricionais da romã

O sabor da romã, doce e levemente ácido, é o resultado de um equilíbrio harmonioso entre dois de seus constituintes: carboidratos ou açúcares, por um lado, e ácidos orgânicos, por outro.

Carboidratos

Existem cerca de 14 gramas de carboidratos por 100 g, compostos em proporções substancialmente iguais de frutose e glicose.

Dessa forma, dependendo da variedade e do grau de maturação, entre 1 e 2 gramas de ácidos orgânicos, principalmente na forma de ácido cítrico, com um sabor nitidamente ácido (o ácido málico, com um sabor menos picante, mal representa 20% do total dos ácidos orgânicos).

Além disso, a romã fornece em média 62 kcal por 100 g de parte comestível, o que a coloca ao nível do figo ou da manga fresca. Essa energia é fornecida principalmente pelos carboidratos: as proteínas não excedem em média 1 g por 100 g os lipídios 0,4 g.

Fibras

As fibras atingem 3,5 g por 100 g são constituídas quase inteiramente pelas fibras insolúveis que formam o tegumento.

Vitaminas

A ingestão de vitaminas da romã é dominada pela vitamina C, que chega a 20 mg por 100 g (teor muito superior ao da maioria das frutas frescas). As vitaminas do grupo B também estão bem representadas, em particular a vitamina B3 (0,3 mg), a vitamina B5 (0,6 mg) e a vitamina B6 (0,2 mg).

Quanto aos minerais, bastante abundantes (700 mg por 100 g), são dominados pelo potássio (250 mg). Fósforo, cálcio e magnésio estão presentes, bem como numerosos oligoelementos, entre os quais se encontram em níveis não desprezíveis ferro, zinco, manganês e cobre (respectivamente 1 mg, 0,4 mg, 0,13 mg e 0,12 mg por 100 g).

Suas propriedades antioxidantes

A romã contém muitas moléculas antioxidantes, como taninos, antocianinas, vitamina C … As propriedades antioxidantes da romã são 2 a 3 vezes maiores do que as do vinho tinto e do chá verde. Esta fruta pode ser útil em particular na forma de suco para várias doenças que envolvem o estresse oxidativo (câncer, infertilidade).

Além disso, também seria eficaz na prevenção de doenças cardiovasculares, melhorando a circulação e a pressão sanguínea e o nível de lipídios no sangue, envolvidos na aterosclerose.

O ácido púnico é um tipo de ácido linoléico conjugado, também conhecido como óleo de semente de romã, é o principal ácido graxo da romã. Já que este ácido teria efeitos na regulação dos lipídios do sangue.

Propriedades nutricionais da romã anti-inflamatórias

Em razão às suas propriedades antioxidantes, a romã pode ajudar a combater a inflamação envolvida em muitas doenças crônicas:

  • doenças cardíacas;
  • câncer;
  • diabetes tipo 2;
  • Alzheimer;
  • obesidade.

Além disso, estudos demosntraram que é eficaz, além de tratamentos, para aliviar a dor da osteoartrite.

Propriedades anti-infecciosas

As suas propriedades nutricionais da romã e antibacterianas, bem como antifúngicas se estudaram em particular em doenças dentárias. Dentre elas, estão a doença periodontal, gengivite, estomatite dentária e infecções bacterianas. Além disso, a fruta combate a Candida albicans.

Avalie o Artigo:
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.