Projeção de crescimento do PIB brasileiro em 2021 cai novamente

Analistas do mercado financeiro estimam dólar e inflação mais altos em 2021

4

O mercado financeiro reduziu mais uma vez a estimativa de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro em 2021. Na última projeção, os analistas indicavam uma alta de 3,08%. No entanto, essa taxa recuou para 3,04%, queda de 0,04 ponto percentual.

Aliás, o crescimento previsto há quatro semanas para o PIB do Brasil estava em 3,22%. Isso mostra que a recuperação econômica do país vem se mostrando mais fraca a cada semana. E a principal razão para isso é a situação caótica na qual o país se encontra devido à pandemia da Covid-19.

Não há expectativas para uma solução rápida, visto que isso depende da vacinação da população contra o vírus. Por sua vez, a projeção para 2023 também teve alteração, mas para cima, de 2,33% para 2,34%. Já para 2023 e 2024, a taxa permaneceu em 2,50%.

Os analistas elevaram mais uma vez a estimativa para o dólar. Nesse caso, a moeda americana deve encerrar o ano cotada a R$ 5,40, em vez de R$ 5,37, como projetado anteriormente. Isso é reflexo da crise sanitária, mas também dos riscos políticos e fiscais internos, que preocupam os investidores.

Já a taxa básica de juros, a Selic, manteve a mesma taxa. De acordo com o mercado financeiro, a Selic deve encerrar o ano a 5,25%, repetindo a última estimativa. A saber, a previsão para a Selic estava em 5,00% há quatro semanas.

 

Inflação também sobe, segundo projeção

Além disso, o mercado financeiro subiu a projeção para a inflação do Brasil em 2021 pela segunda semana seguida, após ficar inalterada há duas semanas. Em resumo, a estimativa para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) passou de 4,85% para 4,92%.

Com a elevação, a taxa permanece acima do centro da meta definida pelo Conselho Monetário Nacional (CMN) para a inflação em 2021, de 3,75%. A propósito, estas informações estão presentes no relatório Focus, do Banco Central (BC), divulgado nesta segunda-feira (19).

A estimativa para a inflação em 2022 também avançou e subiu a mesma porcentagem que a registrada para este ano, passando de 3,53% para 3,60%. Por sua vez, a previsão da taxa para 2023 e 2024 continuou a mesma, em 3,25% para ambos os anos.

 

Inflação continua dentro do limite definido 

Vale destacar que o CMN define a meta para a inflação de três anos seguidos, podendo alterá-la caso haja necessidade. Ao mesmo tempo, cabe ao BC adotar medidas para alcançar esta meta, pois uma inflação baixa e estável permite maior crescimento para a economia e menos incertezas econômicas. 

Nesse sentido, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) tem papel muito importante. Em suma, o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), calculado pelo instituto, funciona como previsão oficial da inflação.

Por fim, o CMN define um intervalo de 1,5 ponto percentual para cima e para baixo. Por isso, a meta para a inflação de 2021 é de 3,75% e o intervalo varia de 2,25% a 5,25%. Assim, a projeção do mercado em 4,92% está acima do centro da meta, mas ainda está dentro do limite superior permitido.

 

Leia Mais: Cerca de 42% dos contribuintes declararam o Imposto de Renda

Leia Também:

4 Comentários
  1. […] também: – Projeção de crescimento do PIB brasileiro em 2021 cai novamente – Nubank lança cartão para pessoas com restrições de crédito no SPC e […]

  2. […] Leia Mais: Projeção de crescimento do PIB brasileiro em 2021 cai novamente […]

  3. […] Leia Mais: Projeção de crescimento do PIB brasileiro em 2021 cai novamente […]

  4. […] Projeção de crescimento do PIB brasileiro em 2021 cai novamente […]

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.