Produção de ovos de galinha cresce em 2019 e bate novo recorde

O crescimento foi de 4,2% em comparação com 2018, atingindo a marca de 4,6 bilhões de dúzias

1

A produção de ovos de galinha no Brasil cresceu 4,2% em 2019, alcançando a marca de 4,6 bilhões de dúzias. Este é um novo recorde para a produção, que atingiu um valor de R$ 15,1 bilhões no ano passado. Em resumo, a produção de ovos de galinha respondeu por 25,6% dos principais itens pecuários no ano passado. 

As informações foram divulgadas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta quinta-feira, dia 15. Os dados são da Pesquisa da Pecuária Municipal (PPM) 2019. 

De acordo com o levantamento, a região Sudeste concentrou 43,4% do total produzido no ano passado. Aliás, o estado de São Paulo ficou com o posto de maior produtor nacional em 2019, respondendo por 25,4%. Ou seja, mais de um quarto da produção do país. 

Os municípios de Santa Maria de Jetibá e de Bastos, no Espírito Santo e em São Paulo, respectivamente, ocuparam as primeiras posições na produção nacional de ovos. Em seguida, vieram Primavera do Leste, em Mato Grosso, e São Bento do Uma, em Pernambuco. Por fim, a quinta colocação ficou com Itanhandu, em Minas Gerais. No total, 5.439 municípios produziram ovos de galinha no Brasil em 2019. 

 

Sudeste também lidera produção de codornas e ovos de codorna 

Tanto a produção de ovos de codorna quanto a quantidade de codornas registraram alta de 5,9% e 3,4% em 2019, respectivamente. Em suma, foram 315,6 milhões de dúzias de ovos e 17,4 milhões de aves no país. 

Mais uma vez, o Sudeste respondeu pela maior parte de ambos: 64% das codornas e 67,3% da produção de ovos. Os destaques da região ficaram para São Paulo, que concentrou 23,8% das codornas e 23,6% dos ovos, Espírito Santo, com 22,4% das aves e 25,9% da produção de ovos, e Minas Gerais, que respondeu por 16,1% das codornas e 16,6% dos ovos. 

Em 2018, o estado de São Paulo liderava ambas as séries. Contudo, apesar de se manter estável em 2019, caiu para o segundo lugar na produção de ovos de codorna. Ao mesmo tempo, o Espírito Santo registrou alta de 10% na quantidade de animais e de 14,9% em ovos. Dessa forma, ultrapassou São Paulo no ano passado e liderou a produção de ovos de codorna. Em suma, houve diversos investimentos na região, que contribuíram para o resultado. 

Por fim, entre todos os municípios produtores do país, Santa Maria de Jetibá, no Espírito Santo, ocupou a primeira posição tanto na quantidade de aves quanto na produção de ovos, seguido por Bastos, em São Paulo.

 

LEIA MAIS

Rebanho bovino nacional cresce 0,4% em 2019, depois de dois anos de queda

Produção de leite em 2019 é a segunda maior desde 1974

Avalie o Artigo:

Está "bombando" na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.