Primeira-ministra Jacinda Ardern consegue a reeleição na Nova Zelândia

Partido Trabalhista teve mais do que o dobro do Partido Nacional, de inclinação conservadora. Ardern seguirá como primeira-ministra

0

Pelos próximos anos a Nova Zelândia seguirá tendo Jacinda Ardern como a sua primeira-ministra. A vitória nas eleições gerais veio sem muito sufoco com quase o dobro de diferença entre as candidatas. As eleições aconteceram nesta sexta-feira (16).

De acordo com as informações oficiais, a apuração já passou dos 90%. Ou seja, já dá pra saber quem levou a melhor. O Partido Trabalhista de Jacinda Ardern teve cerca de 49% dos votos. Isso significa mais do que o dobro dos votos do Partido Nacional, de inclinação conservadora.

Especialistas afirmam que a maneira como a primeira-ministra lidou com a pandemia do novo coronavírus foi crucial para este resultado. De fato, ela se tornou uma espécie de celebridade internacional da esquerda pela maneira como lidou com o problema.

Tomando medidas de distanciamento social de maneira rápida, a Nova Zelândia registrou até aqui cerca de 1,8 mil casos. Entre esses casos, 25 pessoas morreram desde o início da pandemia por lá. É um dos menores números de casos e mortes do mundo. Isso mesmo relativizando o tamanho da população.

Nessa eleição, os neozelandeses votaram também sobre a legalização da eutanásia e da maconha. Mas esses resultados ainda são um mistério. Isso porque ainda não se sabe o resultado dos primeiros números.

Jacinda Ardern

A Nova Zelândia é uma espécie de monarquia constitucionalista. Ou seja, embora tenha as suas próprias eleições, elas respondem ao processo monárquico da Inglaterra. Dessa forma, a Rainha Elizabeth é soberana por lá.

Seja como for, o resultado dessa eleição foi o mais largo desde o pleito geral de 1996. A candidata conservadora Judith Collins já reconheceu a derrota e desejou boa sorte para a sua adversária no comando do país nos próximos anos.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.