Prefeitura suspende alvará da Vale após nova morte em Brumadinho

Alvará suspende atividades da Vale na cidade por sete dias. Ou então até a empresa esclarecer os fatos da morte na cidade

1

A Prefeitura Municipal de Brumadinho, em Minas Gerais, suspendeu o alvará de funcionamento da empresa Vale neste sábado (19). Tudo por causa de uma nova morte de um trabalhador na cidade mineira. O trabalhador em questão morreu após um deslizamento de paredão.

Tudo aconteceu neste sábado (19). O empregado trabalhava como operador de retroescavadeira. Ele estava trabalhando quando aconteceu um desabamento de um talude. Para quem não sabe, o talude é uma espécie de paredão de terra.

O corpo do operador desapareceu e as buscas duraram várias horas. Mas quando os bombeiros encontraram, ele não estava mais com vida. O corpo estava na cabine da máquina e a máquina estava destruída.

A morte causou portanto uma nova indignação no local. Por isso, a Prefeitura decidiu suspender o alvará de funcionamento por sete dias. Isso mesmo considerando que o empregado não era da Vale, e sim de uma empresa que estava prestando serviços para a Vale.

Mas o prazo de suspensão pode ser menor. Para isso, a Vale vai ter que esclarecer os fatos. Em nota, a empresa disse que suspendeu imediatamente todo o trabalho no local antes mesmo da suspensão da Prefeitura. Disse ainda que está em diálogo com as autoridades.

Brumadinho

O local deste novo acidente em Brumadinho é o Córrego do Feijão. É portanto uma área bem próxima ao desastre de janeiro de 2019. Na época, o rompimento da barragem da Vale acabou tirando a vida de mais de 270 pessoas, entre eles muitos trabalhadores.

Para essa nova ocorrência, as autoridades chamaram os bombeiros que ainda trabalham nas buscas dos corpos de 11 desaparecidos da tragédia de 2019. Quase dois anos depois, ainda não dá para calcular o tamanho da tragédia humana e ambiental na cidade de Brumadinho.

Avalie o Artigo:

Sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.