Preços do petróleo sobem em semana marcada por incertezas

Na última sexta (26), receios com a Opep + puxaram preços pra baixo

1

Os preços do petróleo fecharam a semana no azul, apesar do tombo firme sofrido na última sexta-feira (26). A saber, o recuo, puxado pela alta do dólar e por receios envolvendo a produção da Organização dos Países Exportadores de Petróleo e seus aliados (Opep +), impactaram os preços no último pregão da semana. Contudo, os valores subiram no acumulado semanal.

Em resumo, durante a semana, houve dias de elevação, mas também de recuo dos preços, a depender das notícias de cada dia. Muitas delas envolveram a produção da commodity, que passou dias afetada devido ao inverno rigoroso em algumas regiões dos Estados Unidos, das quais havia produtores de petróleo. As incertezas sobre a retomada da produção e do refino da commodity acabaram exercendo impactos diferentes nos preços.

Na última sexta, o que prevaleceu foi a expectativa com a reunião dos membros da Opep +, que deve acontecer na próxima semana. No encontro, haverá discussões envolvendo as restrições à produção do petróleo. Aliás, a decisão unilateral da Arábia Saudita de reduzir a produção em 1 milhão de barris por dia é tida como uma das principais razões para o rali nos preços do petróleo neste ano. Assim, os preços despencaram.

No entanto, isso não foi suficiente para apagar os ganhos expressivos da semana. Nesse caso, as fortes tempestades de neve, que deixaram milhões de norte-americanos sem energia elétrica, interromperam a produção e o refino em diversas regiões dos Estados Unidos. E todos os olhos se voltaram para o Texas, que possui uma produção diária de até 5,1 milhões de barris, respondendo por mais de um quarto da capacidade total de refino dos EUA. Contudo, o estado foi um dos mais atingidos pelo frio excessivo, e a interrupção em suas atividades fizeram os preços da commodity disparar nos últimos pregões.

 

Veja mais detalhes dos preços

Diante de tudo isso, os preços dos barris dispararam na semana, apesar de despencarem na última sexta. Assim, o barril do petróleo Brent recuo 2,44%, o que equivale a US$ 2,46. Com isso, o barril ficou cotado a US$ 64,42. Da mesma forma, o petróleo dos Estados Unidos (WTI) afundou 3,19% (ou US$ 2,03), e o preço do barril está em US$ 61,50.

Por fim, na semana, o barril Brent, referência global, acumulou ganhos de 2,40%. Já o barril WTI, que é a referência americana, avançou 3,81% na semana.

 

LEIA MAIS

Bolsas europeias acumulam perdas em semana de estresse global

Índices americanos encerram semana com perdas firmes

Leia Também:

1 comentário
  1. […] Preços do petróleo sobem em semana marcada por incertezas […]

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.