Preço da cesta básica sobe em 9 capitais, segundo DIEESE

0

Na última segunda-feira (11) o DIEESE (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos) divulgou o resultado da tomada de preços da cesta básica referente ao mês de dezembro de 2020, que demonstrou o aumento do preço da cesta básica em 9 capitais brasileiras.

O DIEESE foi fundado em 1955 pelo movimento sindical brasileiro com a finalidade de desenvolver pesquisas para subsidiar as demandas dos trabalhadores. Desde 1959 realiza a Pesquisa Nacional da Cesta Básica de Alimentos, que tem o objetivo de levantar os valores de produtos essenciais, como arroz, óleo, leite, dentre outros.

Preço da cesta básica

Os números da pesquisa de dezembro mostram que houve um aumento do preço da cesta básica em 9 das 17 capitais analisadas, quais sejam: São Paulo, Belo Horizonte, Brasília, Goiânia, Belém, João Pessoa, Recife, Natal e Aracaju. Sendo que a maior alta foi em João Pessoa.

Segundo a pesquisa, os produtos que tiveram alta em comparação com o mês de novembro e contribuíram para o aumento do preço da cesta básica foram

  • banana (8,46%)
  • açúcar refinado (6,50%)
  • arroz agulhinha (4,57%)
  • óleo de soja (4,35%)
  • café em pó (3,71%),
  • batata (2,75%)
  • carne bovina (2,39%)
  • pão francês (2,13%)
  • feijão carioquinha (0,41%)

Já, o tomate, o leite integral, a farinha de trigo e a manteiga tiveram redução de preço em dezembro. Porém, se comparados os resultados de 2020 com os de 2019, é possível perceber que a maior parte dos produtos apresentou elevação e que o preço da cesta básica subiu em todas as capitais. Isso aconteceu, principalmente, pela desvalorização cambial, pelo alto volume das exportações e por fatores climáticos.

De acordo com o DIEESE, o cidadão brasileiro que recebe um salário mínimo precisa trabalhar, em média, 132 horas e 56 minutos para comprar uma cesta básica. Sendo que o percentual líquido que o trabalhador gasta para comprar a certa foi de 65,33% em dezembro.

O preço da cesta básica mais cara foi R$631,46, na cidade de São Paulo. Já, a mais barata foi em Aracaju e custou R$453,16, em dezembro de 2020.

Leia também:
Pesquisa do DIEESE revela que salário deveria ser 5x maior
Polícia investiga grupos que cobram por lugar na fila do Auxílio Emergencial

Acompanhe diariamente o Brasil 123 para saber as notícias do Brasil e do mundo.

Leia Também:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.