Polícia resgata bebê de 2 meses deixado pela mãe como ‘garantia’ em boca de fumo em MT

A mulher é usuária de drogas há pelo menos 10 anos e tem cinco filhos. Com exceção do bebê, todos foram retirados do convívio dela

0

Agentes da Polícia Militar (PM) resgataram um bebê de dois meses nesta quarta-feira (09) após ele ter sido abandonado pela própria mãe como garantia em uma boca de fumo em Pontes e Lacerda, no Mato Grosso. Segundo a PM, a mãe do bebê tem 28 anos e é usuária de drogas. Dessa forma, ela teria deixado a criança no local como ‘garantia’ de que retornaria para pagar uma dívida com os traficantes.

Operação para combater pornografia infantil é deflagrada em 18 estados e cinco países

De acordo com a entidade, a denúncia sobre o caso chegou ao Conselho Tutelar que, com apoio da Polícia Militar, foi até o ponto de venda de drogas e resgatou o bebê – a mãe não foi localizada ainda.

Aos policiais, duas mulheres que integram a boca de fumo negaram que pegaram a criança como garantia do pagamento. Segundo elas, a mãe pediu para que elas cuidassem do bebê, que foi levado ao Lar de Apoio à Criança (LAC) de Pontes e Lacerda.

A mulher é usuária de drogas há pelo menos 10 anos e tem cinco filhos. Com exceção do bebê, todos foram retirados do convívio dela.
A mulher é usuária de drogas há pelo menos 10 anos e tem cinco filhos. Com exceção do bebê, todos foram retirados do convívio dela. (Foto: reprodução)

De acordo com a delegada Bruna Caroline Laet, uma investigação do caso foi aberta, a fim de que seja apurado o que de “prometer ou efetivar a entrega de filho ou pupilo a terceiro”, mediante paga ou recompensa.

“Nessa situação repugnante, a mãe de um bebê o entregou em uma boca de fumo como garantia que retornaria para pagar. A criança foi, de certa forma, um pagamento pela droga adquirida. Nas investigações vamos apurar a conduta da mãe e das pessoas que receberam o bebê como pagamento”, disse a delegada.

Mãe já havia perdido a guarda

A delegada ainda revelou que, nos registros, a PM constatou que, na segunda-feira (07), a Justiça havia retirado temporariamente a guarda da criança da mãe.

A decisão foi ao encontro de um pedido do Ministério Público de Mato Grosso (MPE) que já tinha conhecimento das atitudes de negligência da mãe.

Outros filhos

Por fim, a informação é que a mulher é usuária de drogas há pelo menos 10 anos e tem cinco filhos. Com exceção do bebê, todos foram retirados do convívio dela. O primeiro morreu ainda aos 2 anos. O segundo e o terceiro estão com pessoas que não são da família dela e o quarto está em um abrigo.

Leia também: Mulher morre e homem fica ferido após tiros em restaurante em Copacabana

Veja Também:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.