Polícia fecha duas baladas clandestinas com mais de 200 pessoas aglomeradas em SP

Ações na madrugada deste domingo (25) para encerrar festas na capital paulista e em Carapicuíba encontraram mais de 200 pessoas aglomeradas. Destas, quase 50 pessoas estavam sem máscara

0

A madrugada deste domingo (25) foi mais um dia agitado para os profissionais da Polícia Civil da Grande São Paulo. Isso porque os profissionais da corporação, com o apoio do Procon e também da Vigilância Sanitária, estiveram ativos na força-tarefa do governo estadual a fim de conter a propagação da Covid-19, interrompendo festas e aglomerações clandestinas na região.

Menina de seis anos torturada por mãe e madrasta morre no RJ

Desta vez, de acordo com a Polícia Civil, duas baladas clandestinas foram interrompidas. Em nota, a entidade relatou que esses lugares estavam com mais de 200 pessoas sendo que, destes, quase 50 foram flagrados sem máscaras de proteção nesses locais.

Ainda segundo a polícia, um dos estabelecimentos em questão fica na Zona Sul da cidade de São Paulo. Já o outro, está localizado no município de Carapicuíba. Os responsáveis pelos estabelecimentos foram autuados e responderão por crimes contra a saúde pública.

Esses organizadores foram levados às delegacias, autuados e liberados em seguida. Por outro lado, os frequentadores foram liberados já no local.

Ações na madrugada deste domingo (25) para encerrar festas na capital paulista e em Carapicuíba encontraram mais de 200 pessoas aglomeradas. Destas, quase 50 pessoas estavam sem máscara
Ações na madrugada deste domingo (25) para encerrar festas na capital paulista e em Carapicuíba encontraram mais de 200 pessoas aglomeradas. Destas, quase 50 pessoas estavam sem máscara. (Foto: reprodução)

Festas clandestinas em SP

Aglomerações de pessoas e eventos como baladas estão proibidos de funcionar durante a fase de transição da quarentena. O plano estadual de reabertura econômica prevê o funcionamento apenas de serviços essenciais e de outros estabelecimentos, mas com regras específicas.

No entanto, dados da Vigilância Sanitária do estado de São Paulo mostram que as pessoas ainda continuam desrespeitando a quarentena, que visa frear a disseminação da Covid-19. Isso porque, segundo a última atualização do órgão, o estado registrou, por telefone, 19.346 denúncias de desrespeito à quarentena entre os dias 1º e 22 deste mês.

Jovens provocam aglomeração no Centro de SP e polícia é chamada para fazer dispersão

Matematicamente falando, isso representa uma média diária de 879 relatos de situações como aglomerações, festas clandestinas e desrespeito ao uso obrigatório de máscaras, dentre outras condutas.

Importante lembrar que, qualquer pessoa pode denunciar festas clandestinas e funcionamento irregular de serviços não essenciais pelo telefone 0800-771-3541.

De acordo com a Vigilância Sanitária, esse tipo de denúncia também pode ser feita a outros canais de órgãos estaduais, como o site da Fundação Procon-SP ou pelo e-email: [email protected], do Centro de Vigilância Sanitária, da Secretaria Estadual da Saúde.

Leia também: Motorista bate carro, desce para ver estrago e cai em poço de 15 metros em Cascavel

Veja Também:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.