Polícia encontra corpo sem cabeça em trilha no MS

O cadáver já estava em avançado estágio de putrefação e, apesar de várias buscas feitas na área por policiais civis e militares, a cabeça não foi localizada

0

A Polícia Civil encontrou, no domingo (21), um corpo sem cabeça em uma trilha ecológica, na cidade de Tacuru (MS). De acordo com as informações, ao lado do cadáver, os agentes também encontraram um machado com vestígios de sangue na lâmina. A suspeita é que a ferramenta tenha sido utilizada para decapitar a pessoa, que não tinha documentos.

Leia também: Morador de rua é preso por mata-leão em jornalista durante roubo no Rio

Ainda segundo a polícia, o cadáver já estava em avançado estágio de putrefação e, apesar de várias buscas feitas na área por policiais civis e militares, a cabeça não foi localizada.

O cadáver já estava em avançado estágio de putrefação e, apesar de várias buscas feitas na área por policiais civis e militares, a cabeça não foi localizada. (Foto: reprodução)

Polícia identifica o corpo

Na tarde desta segunda (22), a equipe da Polícia Civil do município conseguiu fazer a identificação. A vítima é um indígena, Sérgio Gimenez. Ele era morador da própria cidade e já tinha várias passagens pela polícia.

Em nota, o delegado responsável pelo caso, Edgard Punsky, revelou que uma tatuagem que a vítima possuía em um dos braços, com o nome “Bianca”, foi fundamental para a identificação.

De acordo com o delegado, os familiares já levaram documentos e fotos que comprovam a identidade do morto. No entanto, mesmo assim, foram coletadas as impressões digitais para o exame de necropapiloscópia e material genético tanto da mãe quanto da vítima, para fazer a comparação.

Motivação do crime 

Segundo Edgard Punsky, além de identificar o corpo, a investigação do caso também avançou na descoberta da motivação do crime. A suspeita mais forte é de que o homicídio tenha sido causado por ciúme. Isso porque o suspeito seria o atual companheiro da ex-mulher da vítima.

“A vítima tinha um filho com a ex e o visitava constantemente. Isso já tinha sido de motivo de brigas entre os dois e da ex-mulher com seu atual companheiro. Os policiais foram até a casa onde esse homem reside, mas não o encontraram”, finalizou o delegado.

Curta nossa página no Facebook e siga-nos no Instagram para acompanhar todas as notícias!

Leia Também:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.