PF investiga a liberação de créditos tributários em troca de vantagens indevidas

São cumpridos 17 mandados de busca e apreensão, expedidos pela Justiça Eleitoral de Fortaleza/CE, nas cidades de Fortaleza, São Paulo e Salvador

0

A Polícia Federal (PF) deflagrou na última sexta-feira (16) a operação Marquetagem. A ação tem como objetivo buscar provas acerca das condutas ilícitas de agentes políticos e empresários envolvidos na liberação de créditos tributários vindos do Programa de Incentivos às Atividades Portuárias e Industriais do Ceará (PROAPI), em troca do recebimento de vantagem indevida.

Leia também: Secretário de Saúde do Rio de Janeiro vai passar a ter escolta com fuzil

Foram cumpridos 17 mandados de busca e apreensão, expedidos pela Justiça Eleitoral de Fortaleza/CE, nas cidades de Fortaleza, São Paulo e Salvador.

Operação da PF, Polícia Federal
Os investigados poderão responder, na medida das suas responsabilidades, pelos crimes de falsidade ideológica eleitoral, corrupção, lavagem de dinheiro e integrar organização criminosa. (Foto: reprodução/PF)

A investigação é mais uma fase a Operação Lava Jato, que teve início em 2018 e contou com a colaboração premiada de vários executivos. Segundo as investigações, os pagamentos, que totalizaram o montante de R$ 25 milhões, teriam ocorrido por meio da simulação da prestação de serviços publicitários e do uso de notas fiscais frias, além de doações oficiais para campanhas eleitorais nos anos de 2010 e 2014.

Os investigados poderão responder, na medida das suas responsabilidades, pelos crimes de falsidade ideológica eleitoral, corrupção, lavagem de dinheiro e integrar organização criminosa.

De acordo com a PF, a operação foi batizada  de Marquetagem, em alusão ao significado do termo que define o uso da publicidade distantes dos valores éticos.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.