PF encontrou dólares escondidos em máquina de lavar durante operação; veja o vídeo

Durante a operação, além do dinheiro, os agentes da PF também apreenderam celulares, computadores, relógios e joias

2

A Polícia Federal (PF) deflagrou uma operação nesta quinta-feira (29) visando desarticular um esquema de lavagem de dinheiro do tráfico de drogas. Em São Paulo, durante a ação, uma cena chamou a atenção: os agentes encontraram várias notas de dólares em uma máquina de lavar.

Assaltantes roubaram mais de R$ 125 milhões de banco em Criciúma

De acordo com a Polícia Federal, a suspeita é que os criminosos tenham movimentado R$ 20 bilhões. Todo o dinheiro advindo do tráfico de drogas. Em São Paulo, os agentes cumpriram quatro mandados de busca e apreensão. Além da capital, os agentes também estiveram em Limeira, no interior do estado.

Em nota, a entidade relatou que dos 36 investigados, 32 eram pessoas jurídicas e o restante, quatro pessoas, eram físicas. Em apenas uma das contas bancárias foi efetuado o bloqueio de R$ 110 milhões de uma corretora de criptoativos.

Ainda conforme a PF, os mandados foram cumpridos em endereços comerciais e de uma pessoa física, sendo as sedes das principais empresas investigadas localizadas em quartos de hotéis. Durante a operação, os agentes também apreenderam celulares, computadores, relógios e joias.

Veja o vídeo em que um polícia retira o dinheiro na máquina de lavar roupas:

 

A investigação da PF

Conforme apontou a entidade, a investigação constatou um grande esquema de lavagem de dinheiro envolvendo empresas de fachada, cadastradas em nome de ‘laranjas’.

Essas contas de pessoas jurídicas eram usadas, de acordo com a investigação, por traficantes de drogas, presos na chamada ‘Operação Planum’, deflagrada em outubro de 2018.

A partir das informações da operação de 2018, os agentes da Polícia Federal prepararam uma série de relatórios de inteligência financeira e descobriram transações atípicas bilionárias cujo destino principal era a compra de criptoativos.

operação PF
Durante a operação, além do dinheiro, os agentes também foram apreendidos celulares, computadores, relógios e joias. (Foto: reprodução)

Sendo assim, a operação desta quinta (29) como finalidade bloquear o patrimônio da organização criminosa em favor da União.

Ainda no comunicado, a Polícia Federal relatou que o nome da operação ‘Rekt’ refere-se a uma gíria usada no mercado de criptoativos, que significa a perda severa de patrimônio decorrente de uma transação equivocada ou investimento mal feito.

“Os investigados poderão ser indiciados pela prática dos crimes de organização criminosa, com pena 03 a 08 anos e multa, e de lavagem de dinheiro, com pena prevista de 03 a 10 anos e multa”, finalizou a PF. Os mandados judiciais foram expedidos pela 2ª Vara Criminal Federal de São Paulo.

Leia também: PF desarticula esquema de lavagem de dinheiro na fronteira com a Bolívia

Veja Também:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.