PF deflagra operação para investigar funcionários que desviavam encomendas dos Correios em MT

O grupo de criminosos repassava aparelhos eletrônicos desviados dos Correios para lojas de assistência técnica onde os produtos eram revendidos

0

 A Polícia Federal (PF) deflagrou, nesta quinta-feira (10), uma operação visando desarticular um grupo especializado no desvio de encomendas na Central de Distribuições dos Correios, em Várzea Grande, no estado do Mato Grosso.

Em nota, a PF revelou que foram expedidos pela 7ª Vara Criminal da Justiça Federal/MT, nove mandados de busca e apreensão, com o objetivo de colher provas e localizar os objetos subtraídos nas residências dos suspeitos e em duas lojas de assistência técnica e revenda de aparelhos telefônicos.

PF
O grupo de criminosos repassava aparelhos eletrônicos desviados dos Correios para lojas de assistência técnica onde os produtos eram revendidos. (Foto: reprodução)

A investigação da PF

As investigações, iniciadas em 2020, contaram com o apoio dos Correios, e apontaram que um grupo criminoso formado por funcionários terceirizados. Conforme a entidade, esses funcionários trabalhavam na Central de Distribuição dos Correios, selecionavam encomendas, principalmente aparelhos telefônicos e as desviavam para terceiros.

Ainda de acordo com a Polícia Federal, o grupo em questão atuava de maneira coordenada. Dessa forma, quando um dos investigados identificava uma encomenda contendo aparelho telefônico, repassava a informação para os demais, que agiam de forma a não serem flagrados pelas câmeras de monitoramento.

“Após a subtração, os suspeitos repassavam os celulares para lojas de assistência técnica de telefones, onde os aparelhos eram revendidos ou tinham suas principais peças retiradas”, informou a Polícia Federal, que ainda explicou que a encomenda que tinha o objeto subtraído era encaminhada para um destino diferente do seu destinatário, o que dificultava ainda mais o local em que o produto foi extraviado,

Por fim, a corporação afirmou que continuará as investigações para identificar outros suspeitos que também têm envolvimento com tais condutas, bem como identificar eventuais funcionários dos Correios ou de empresas terceirizadas que participam do esquema criminoso.

Leia também: Ladrão furta casa e ainda deixa recado: ‘próxima é a moto’

Veja Também:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.