Petrobras volta a valorizar em mercado com 9,51%, saiba mais

0

O valor de mercado da Petrobras havia decaído em 21,51% após Bolsonaro fazer ameaças contra a estatal. Segundo o presidente, “tem muita coisa errada” e sugeriu que trocassem o CEO, Roberto Castello Branco, por um militar – foi a primeira sugestão da área desde a Ditadura Militar. Após as quedas constantes na sexta-feira (19) e segunda-feira (23),  saiu dos 29,27 BRL para os 21,67 BRL. O vídeo foi postado no canal de Jair quinta-feira (18) pela noite. 

O juiz André Prado de Vasconcelos, da 7ª Vara da Justiça Federal da 1ª Região, em Belo Horizonte (MG), determinou que Bolsonaro tinha até 72 horas para explicar por quais motivos indicou o general Joaquim Silva e Luna para ocupar o cargo. O valor de mercado chegou a decair em R$ 102 bilhões, um recorde. 

Leia mais: PEC do Auxílio Emergencial pode ser aprovada nesta quinta

Altos valores de combustíveis da Petrobras

Os altos valores de combustíveis é um dos pontos a se ressaltar a insatisfação de Bolsonaro com Castello Branco. O intuito seria interferir nos valores ao anular o ICMS, mas os governadores não aceitaram, já que é esse imposto o responsável por recolher tributos para o financiamento de educação e saúde. João Dória, governador de São Paulo, argumentou que Jair Bolsonaro estaria tentando empurrar a responsabilidade para aqueles que não tinham relações com os aumentos. 

Leia mais: Pfizer diz que não aceita condições de Bolsonaro para vender vacina ao Brasil

O ICMS não é a causa principal do valor da gasolina e do diesel e sim, as políticas da estatal. Em um bimestre, houveram mais de quatro aumentos provocados pela Petrobras e, quanto isso, o CEO recebe mais de R$ 50 mil toda a semana como salário, sem levar em consideração outros benefícios relacionados à saúde e moradia. 

O governo, com ideologias liberais, é extremamente a favor da privatização e já deixou claro que a Eletrobrás será uma das próximas na lista. Após divulgarem quais seriam os 35 principais projetos para 2021, estava a venda da estatal. O Estado ainda estuda vender armazéns que ficam na cidade de São Paulo. 

Curta nossa página no Facebook e siga-nos no Instagram para acompanhar todas as notícias!

Leia Também:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.