Pesquisa aponta que escolas deveriam continuar fechadas

Para 76% dos brasileiros, as escolas deveriam continuar fechadas ao menos nos próximos dois meses em função da pandemia.

1

O Instituto Datafolha realizou uma nova pesquisa com 2.016 brasileiros sobre a reabertura das escolas no país. Os dados foram coletados nos dias 23 e 24 de junho.

De acordo com a pesquisa, 76% dos brasileiros acreditam que as escolas brasileiras deveriam continuar fechadas ao menos pelos próximos dois meses. Apenas 21% dos entrevistados concordam com a reabertura das escolas, e 2% não souberam opinar. Quando segmentado por sexo, o estudo aponta que apenas 26% dos homens acham que as escolas deveriam ser reabertas. Entre as mulheres, esse percentual é ainda menor, de 18%. Paralelamente, não houve uma diferença significativa de opinião entre as faixas de renda familiar.

Pesquisa aponta que professores se sentem despreparados para ensino remoto

A pressão para a divulgação de uma data de reabertura das escolas nos estados brasileiros esbarra em outro problema. Entre outras questões, o despreparo das escolas para promover um ensino a distância inclusivo e de qualidade faz aumentar o anseio dos pais e responsáveis pelo retorno às aulas presenciais.

De acordo com uma pesquisa do Instituto Península com 7.700 professores do ensino fundamental ao médio, 83% deles se sentem despreparados para ministrar aulas a distância. Analogamente, famílias e estudantes tentam correr atrás do prejuízo causado à aprendizagem. Especialistas têm questionado qual será a estratégia aplicada pelas escolas para que seja possível recuperar os conteúdos perdidos. Nesse sentido, os efeitos da pandemia devem se estender a longo prazo.

Acima de tudo, é preciso que as escolas se reinventem e passem a aplicar a tecnologia em sala de aula de maneira inteligente. Ainda falta na educação brasileira a articulação necessária para se reinventar em âmbito nacional. É preciso uma governança estruturada, que alinhe ações das escolas públicas e privadas, a fim de promover um ensino mais inclusivo e de qualidade.

Somente dessa forma será possível viver uma revolução educacional e ampliar o conhecimento dessas crianças e jovens brasileiros. Assim, garantiremos a todos um futuro muito melhor.

1 comentário
  1. […] do ano letivo, a MP aprovada pela câmara visa autorizar uma série de medidas especiais. Assim, as escolas e universidades poderão adaptar seus […]

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.