Paraguaios são presos suspeitos de levarem armas, munição e drogas para o RJ

Com os paraguaios, os agentes encontraram armas, dinheiro e uma grande quantidade de munições. Os itens seriam entregues em uma comunidade do Rio

0

Uma operação conjunta entre a Polícia Rodoviária Federal (PRF) e a Coordenadoria de Recursos Especiais da Polícia Civil (CORE), nesta quarta-feira (15), culminou na prisão de cinco paraguaios suspeitos de estarem levando armas, munição e drogas para a comunidade da Mangueira, no Rio de Janeiro.

De acordo com a Polícia Civil, os acusados foram capturados na Rodovia Presidente Dutra, na altura de Seropédica, na Baixada Fluminense, capital carioca. Com eles, os agentes apreenderam um quilo de cocaína, duas pistolas, três carregadores e mais de 900 munições, todas intactas.

Ainda segundo a corporação, os paraguaios foram presos depois que os agentes abordaram os dois carros em que os suspeitos estavam e eles demonstraram um nervosismo suspeito.

“Os motoristas e passageiros estavam em dois veículos e demonstraram nervosismo com perguntas dos policiais, o que levou os agentes a iniciarem uma busca nos dois automóveis”, informou a Polícia Civil.

Com os paraguaios, os agente encontraram armas, dinheiro e uma grande quantidade de munições.
Com os paraguaios, os agentes encontraram armas, dinheiro e uma grande quantidade de munições. (Foto: reprodução)

Por conta da inspeção, os policiais acabaram encontrando o material ilícito, que estava escondido em compartimentos ocultos em um dos veículos dos paraguaios, que se conheciam e foram todos presos pelos delitos de tráfico de armas, munições e drogas.

Após a captura, os suspeitos foram conduzidos para a Cidade da Polícia Civil e o material apreendido foi encaminhado para a Coordenadoria de Recursos Especiais. De acordo com a corporação, as munições, armas e drogas vinham do Paraguai e seriam levadas para a Mangueira, localizada na Zona Norte do Rio.

Em depoimento, os paraguaios, identificados como Yzidro Villalba Bento, de 35 anos, Richar Daniel Davalos Ramirez, de 28, Dilan Aquiles Ferreira Sosa, de 18 anos, Elvio Aguinaga Flores, de 24, e Marlen Natividad Colinas Dominguez, de 22 anos, disseram que iriam receber R$ 6 mil quando chegassem com os dois veículos na comunidade.

Leia também: Mulher grávida tenta se jogar da janela para tentar se salvar de marido agressor no Rio

Veja Também:

Está "bombando" na Internet:

Acesse www.pensarcursos.com.br
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.