Papa reza pela libertação de 317 estudantes sequestradas na Nigéria

0

O papa Francisco condenou, neste domingo (28), o sequestro de 317 estudantes de um internato no noroeste da Nigéria e rezou pela rápida libertação das meninas. Em mensagem  ao público na Praça de São Pedro, no Vaticano, Francisco descreveu o episódio como “o vil rapto” das meninas.

“Oro por essas meninas, para que possam voltar para casa em breve”, disse o papa. “Estou perto de suas famílias e deles”, disse Francisco, pedindo às pessoas que se juntassem a ele em oração.

A polícia da Nigéria informou na última sexta-feira (26) que o grupo de homens armados sequestraram as estudantes após fingir ser das forças de segurança nigerianas. Antes da ação, os criminosos atacaram um acampamento militar próximo e um posto de controle com a intenção de evitar que os soldados interferissem no sequestro que durou várias horas na escola.

O secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), Antonio Guterres, também condenou os sequestros e pediu a “libertação imediata e incondicional” das meninas e o retorno seguro às famílias. Ele chamou os ataques a escolas como uma grave violação dos direitos humanos e das crianças.

Libertação de sequestrados na Nigéria

Vários grupos de homens armados operam na região e são conhecidos por sequestrar em troca de dinheiro e para pressionar pela libertação de aliados na prisão. Entretanto, no último sábado as autoridades da Nigéria anunciaram que quase 40 alunos, professores e parentes sequestrados em 17 de fevereiro de uma escola no norte da Nigéria foram libertados.

A Nigéria registrou diversos ataques e sequestros ao longo dos anos. Sem dúvidas, o que mais chamou atenção da mídia internacional foi o caso de abril de 2014, de autoria do grupo terrorista jihadista Boko Haram. Ao todo, eles sequestraram 276 meninas de uma escola de Chibok, no nordeste do país. Mais de cem meninas ainda estão desaparecidas.

Leia Também:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.