Papa Francisco pede ajuda a Croácia atingida por terremoto

2

O papa Francisco disse nesta quarta-feira (30) que está orando pelas vítimas do terremoto que atingiu o centro da Croácia na última terça-feira (29). De acordo com as autoridades croatas, o tremor matou pelo menos sete pessoas, feriu mais de 20 e causou grandes danos.

“Expresso minha proximidade aos feridos e aos afetados pelo terremoto e rezo em particular por aqueles que perderam suas vidas e por suas famílias”, afirmou o pontífice durante a Audiência Geral semanal.

O papa ainda fez um apelo às autoridades. “Espero que os líderes do país, ajudados pela comunidade internacional possam aliviar rapidamente o sofrimento da querida população”, disse.

Leia também: Em mensagem de Natal, papa Francisco critica o nacionalismo das vacinas

A conferência dos bispos italianos doaram 500 mil euros, o equivalente a quase 3,2 mil reais para ajudar as vítimas do terremoto. A contribuição da Igreja será destinada ao suprimento de necessidades básicas, incluindo alimentos, remédios, assistência médica, higiene e saneamento e acomodações temporárias. 

Terremotos na Croácia

O terremoto de magnitude 6,4 de terça-feira foi o segundo a atingir a área em dois dias. Os tremores foram sentidos na capital da Croácia, Zagreb, e em lugares tão distantes quanto a capital da Áustria, Viena, a mais de 350 quilômetros de distância. A Eslovênia fechou sua única usina nuclear por precaução.

As cidades mais atingidas parecem ser as de Petrinja, Glina, Sisak e Zazina. A área ainda está passando por tremores secundários e as autoridades dizem que os esforços de resgate continuam.

O prefeito de Petrinja, Darinko Dumbovic, pediu ajuda ao lamentar a tragédia. “Minha cidade foi completamente destruída, não é mais habitável. É como Hiroshima: metade da cidade não existe mais. A cidade foi demolida e não é mais habitável”, afirmou.

O primeiro-ministro Andrej Plenkovic, que correu para Petrinja, disse: “O exército está aqui para ajudar. Teremos que mover algumas pessoas de Petrinja porque não é seguro estar aqui.”

Avalie o Artigo:

Sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.