Pâmella Holanda é acusada de assédio e homofobia

Assessor abriu B.O., mas precisou recorrer às redes com os áudios da arquiteta.

0
Pâmella Holanda é acusada de assédio
Reprodução: Instagram

Após a separação conturbada de DJ Ivis, onde foi agredida, Pâmella Holanda se vê no centro de uma nova polêmica: desta vez, a arquiteta é acusada de assédio e homofobia por seu antigo assessor. Juan Patric Reis publicou diversos áudios no Stories do Instagram onde a ex-chefe o ofendia. A influencer rebate.

Pâmella Holanda é acusada de assédio e homofobia

Em uma sequência de publicações, Juan mostra os áudios supostamente enviados pela influenciadora. “Trabalha direito, faz as coisas direito, deixa de mimimi, deixa de drama. Eu sei que tu é gay e tudo mais, mas tenha postura de homem, porque isso aqui não dá”, diz ela em um dos registros.

Em outro, ela volta a ofender Juan Patric: “Quando você for chamar pra emprego, pra qualquer coisa que tem, em meu nome, honra pelo menos o p** que você tem no meio das tuas pernas, porque tu é viado, mas tu usa ele, honra pelo menos o chão que tu pisa e honra o pão que Deus coloca dentro da sua boca. Siga sua vida, tenha moral pra falar de mim porque eu tenho muito mais merd* pra falar de ti do que tu, pra falar de mim. E não só eu não, a agência todinha. Porque eu tava a semana inteira querendo que voltasse pra buc** do emprego pra tu fazer alguma coisa, porque eu achei que tu merecia alguma chance, mas não merece, não”, dispara.

Ademais, as ofensas não acabam por aí: “Então fique de boa, meu amigo. E ó, me esqueça, faça suas coisas, vá ser assessor de quem quiser, mas se eu sonhar que você falou um ‘a’ do que viu, ouviu, sentiu ou percebeu dentro da minha casa com a minha filha, com qualquer coisa, com os conflitos que eu vivo com a minha filha, quem tem a perder é você. Eu não tenho a perder, não. Eu tô lhe colocando no seu canto que era pra você estar há muito tempo”, diz, em outra parte dos áudios divulgados.

Denúncia

Juan Patric diz que recorreu à polícia, mas não viu muita saída a não ser divulgar tudo o que foi enviado e explica: “Fiz um B.O., o escrivão não me levou a sério. Cadê os direitos LGBT? Sofri assédio no local de trabalho, sofri homofobia, sofri violência de todas as formas, não consigo dormir, estou com medo”, lamenta o assessor.

O episódio também lhe deu crises de ansiedade e, por isso, precisa de medicação. ‘Estou hoje me sentindo amedrontado, e diagnosticado com crises fortes de ansiedade e inícios de crise de pânico. Estou à base de medicamentos ansiolíticos para poder adormecer e esquecer um pouco. E nem isso tem resolvido”, relata ele.

Pâmella rebate

Também pelo Instagram, Pâmella falou sobre a polêmica e confirma que os áudios são de sua autoria, no entanto, ameaça processar Juan Patric pela divulgação. Ela ainda chama o assessor de ‘ingrato, biscoiteiro, serpente venenosa, pobre de espírito e falso’. “(Nos) áudios sou eu mesma, pu**, porque ele quebrou uma lâmpada minha de R$ 1.800, porque ele mentia e não vinha trabalhar, porque ele achou que eu ia dar boa vida pra ele, bancar e levar em festa de famoso pra ele fazer mais Stories que eu”, começa.

Pâmella segue com as justificativas: “Sou eu mesma indignada com alguém que da primeira vez que eu vi que tava sendo interesseiro comigo, era pra eu ter mandado vazar do meu trabalho e da minha casa. Comia na minha mesa, usava minhas roupas, não gastava R$1 em viagens e no dia em que eu disse que seria a última vez, ele sumiu e deu um cano na agência com prejuízo de R$ 17 mil por quebra de contrato de publicidade”.

Por fim, a candidata do PL diz que pretende processar seu ex-assessor: “Foram 4 meses suportando e dando chance pra esse cara que hoje poderia estar bem, poderia ser respeitado na sua área, mas prefere por pura ilusão com fama e seguidores estar sendo criminoso. O processo vem! Mexeu com minha família, vai ter que se responsabilizar!”, garante.

Avalie o Artigo:

Sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.